Brasil faz 3 a 1 no Equador e avança às quartas do Mundial Sub 17

A seleção brasileira Sub 17 deu mais um passo rumo à conquista do pentacampeonato mundial da categoria. Nesta segunda-feira (29), a equipe se classificou às quartas de final, após vencer o Equador por 3 a 1, no Estádio Manahan, em Surakarta (Indonésia). Destaque no Mundial, o atacante Estêvão marcou duas vezes e Luighi fez o terceiro do Brasil. Do lado adversário, Bermúdez descontou para os equatorianos.

O Brasil volta a campo na sexta-feira (24), às 9h (horário de Brasília), contra o vencedor do duelo Argentina x Venezuela, programado para às 9h de terça (21).

“A gente soube fazer os gols, aproveitar nosso momento no jogo, sofremos um pouquinho. Mas o Brasil é assim: um jogo muito forte, competitivo. A gente mostrou toda a nossa força, competimos do começo até o final e vamos lutar sempre até o fim,”, garantiu o atacante Estêvão, logo após a classificação, em depoimento à Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Jogo

No primeiro tempo, o Equador começou ditando o ritmo de jogo mas, aos 14 minutos, Kauã Elias se livrou da marcação na entrada da área de rolou para Estêvaõ abrir o placar com um chute fulminante de dentro da área, sem chances para o goleiro Collahuazo. A partida seguiu equilibrada, até o Equador igualar aos 48 minutos no Estádio Manahan. A jogada começou com um cruzamento da direita e após bate e rebate dentro da área, a bola sobrou para o camisa 10 Bermúdez tocar para o fundo a rede.

Após o intervalo, os equatorianos partiram com tudo para o ataque e quase viraram aos 16 minutos, com Arroyo, que cobrou falta da intermediária. No entanto, a bola explodiu na trave e foi para fora. Na sequência, aos 25, foi o Brasil que aumentou o placar com bela cobrança de falta de Estêvão. O camisa 20 chutou firme, a bola desviou na barreia, e acabou atrapalhando a defesa de Collahuazo. Os equatorianos não se abalaram e seguiram buscando novo empate sem êxito. E, antes do fim, aos 44 minutos, Lorran cruza na área e Luighi aproveita para selar a vitória brasileira por 3 a 1, chutando para o fundo do gol.