qua. abr 17th, 2024

Mocidade Alegre é campeã do Carnaval 2023 de São Paulo com enredo sobre o primeiro samurai negro

By Clayton Lima fev21,2023

Com o enredo “Yasuke – O Samurai Negro”, a escola conquista seu 11º título após nove anos na fila

Desfile da Mocidade Alegre no Carnaval 2023 em SPPaulo Lopes/Liga das Escolas de Samba de SP
Desfile da Águia de Ouro no Carnaval 2023 em SP
Desfile da Águia de Ouro no Carnaval 2023 em SPPaulo Lopes/Liga das Escolas de Samba de SP
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Desfile da Dragões da Real no Carnaval 2023 em SP
Desfile da Dragões da Real no Carnaval 2023 em SPPaulo Lopes/Liga das Escolas de Samba de SP
Carla Diaz em desfile da Estrela do Tercêiro Milênio no Carnaval 2023 em SP
Carla Diaz em desfile da Estrela do Tercêiro Milênio no Carnaval 2023 em SPPaulo Lopes/Liga das Escolas de Samba de SP

A Mocidade Alegre é a grande campeã do Carnaval de São Paulo 2023. A escola de samba, que há nove anos não conquistava o título, apresentou um enredo emocionante sobre Yasuke, o primeiro samurai negro da história do Japão, e somou 270 pontos na apuração dos desfiles, realizada na tarde desta terça-feira (21/2) no Sambódromo do Anhembi.

Com essa vitória, a Mocidade Alegre conquista seu 11º título do Carnaval de São Paulo e se torna a maior campeã entre as participantes desta edição. A última conquista da escola havia sido em 2014.

O enredo “Yasuke – O Samurai Negro” contou a história de um africano que, após ser capturado e vendido como escravo, se tornou um samurai e conselheiro do líder japonês Oda Nobunaga. Com alegorias grandiosas e um samba-enredo empolgante, a Mocidade Alegre emocionou o público presente no Sambódromo do Anhembi.



A disputa pelo título foi acirrada. A Mocidade Alegre e a Mancha Verde somavam 210 pontos, o máximo possível, ao fim do sétimo quesito. No entanto, a Mocidade já levava a vantagem no critério de desempate. A Mancha Verde, que havia sido campeã em 2022, ficou com o vice-campeonato ao apresentar um enredo sobre o xaxado, ritmo típico do Nordeste.

Ao todo, as 14 escolas de samba foram avaliadas em nove quesitos e nenhuma agremiação foi punida por atraso ou problemas no Sambódromo. Nesta edição, o critério de desempate foi a Fantasia.

Além da Mocidade Alegre e da Mancha Verde, outras escolas se destacaram no desfile deste ano, como a Acadêmicos do Tatuapé, que apresentou um enredo sobre a história da escrita, e a Dragões da Real, que homenageou o escritor Monteiro Lobato.

Já as escolas Unidos de Vila Maria e Estrela do Terceiro Milênio foram rebaixadas e vão disputar o Grupo de Acesso no próximo ano. A Unidos de Vila Maria apresentou um enredo sobre a própria história, enquanto a Estrela do Terceiro Milênio fez um tributo ao humor e à arte de fazer rir.

Com a vitória, a Mocidade Alegre se consagra como uma das maiores escolas de samba de São Paulo e entra para a história do Carnaval paulistano. A escola já começa a planejar o desfile do próximo ano, quando tentará conquistar seu 12º título na elite do samba paulistano.

Veja também: