Paulo Dybala, 26 anos, concedeu larga entrevista à CNN e revelou que esteve para deixar a Juventus no verão passado.

Juventus’ Paulo Dybala celebrates after scoring the opening goal during the Champions League group D soccer match between Juventus and Atletico Madrid at the Allianz stadium in Turin, Italy, Tuesday, Nov. 26, 2019. (AP Photo/Antonio Calanni) Italy Soccer Champions League

«Há um ano, a Juventus não contava comigo, não queriam que eu continuasse. Tive contactos de Manchester United, Tottenham e acho que também do Paris Saint-Germain, mas eu queria ficar. Vinha de uns meses maus e não queria deixar essa imagem, não era justo», revelou o argentino, contando ainda: «Não foi fácil, porque as intenções do clube eram diferentes. Após o fecho do mercado, com a chegada de Sarri, cresci muito. Jogámos muito mais e estava a fazer uma boa temporada.»

Com mais um ano e meio de contrato com o emblema de Turim, Dybala referiu que em breve vai sentar-se com os responsáveis do clube para discutir a renovação… ou não: ««Entendo que, com o coronavírus, ficou complicado. Mas vamos ver o que vai acontecer.»

Logo foi confrontado com o interesse do Barcelona: «A verdade é que é um grande clube, de nível mundial, e com Messi é ainda maior. Seria bom jogar lá, mas a Juventus também é um clube muito grande, com muita história, onde jogam grandes jogadores. Há tanta qualidade que poder montar duas equipas, além de a possibilidade de jogar com jogadores como Buffon e Cristiano Ronaldo faz crescer qualquer clube.»

Fonte: A Bola