O que são cuidados paliativos aos quais Pelé esta sendo submetido?

Internado no Hospital Albert Einstein, Pelé de 82 anos esta passando por cuidados paliativos, pelo fato do rei do futebol não esta respondendo mais ao tratamento contra o cãncer de cólon. Sendo assim Pelé passou a ser tratado apenas com medicação paliativas para evitar as dores e dar dignidade ao paciente

Internado desde terça-feira (29) em um hospital de São Paulo, o ex-atleta Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, não responde mais ao tratamento de quimioterapia. Segundo a Folha de S. Paulo, Pelé está recebendo tratamentos paliativos.

Na tarde desta sexta (2), o Hospital Israelita Albert Einstein divulgou nota informando que Pelé teve diagnosticada uma infecção respiratória. Ele havia dado entrada no hospital para reavaliação da terapia quimioterápica do tumor de colón, identificado em setembro de 2021.

O uso de terapias paliativas significa que a quimioterapia foi suspensa e que o foco dos médicos agora é aliviar sintomas como dores e falta de ar, aumentando o conforto do paciente. Aos 82 anos, Pelé chegou ao hospital com um quadro de anasarca (inchaço generalizado), uma síndrome edemigêmica (edema generalizado) e uma insuficiência cardíaca descompensada.

A infecção está sendo tratada com antibióticos, segundo a nota. Ainda de acordo com o hospital, o ex-jogador continuará internado ao longo dos próximos dias.

Quadro irreversível

No sabádo (03/12), com saúde bastante debilitada Pelé começou a receber tratamento paliativos para compensar as dores que o craque brasileiro aposentado vinha enfrentando.

O que são Cuidados paliativos aos quais Pelé esta sendo submetido?

Inicialmente, os cuidados paliativos foram pensados apenas para o tratamento oncológico, mas hoje englobam qualquer doença que ameace a vida por ser progressiva ou até mesmo incurável.

Importante! É preciso desmistificar a ideia que, cuidados paliativos só devem ser empregados quando não há mais possibilidade de tratamento e o paciente estiver em condição de terminalidade. Seu principal conceito é promover a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares por meio de prevenção e alívio do sofrimento.

Seus princípios são:

  1. Promover o alívio da dor e de outros sintomas.
  2. Afirmar a vida e considerar a morte como um processo natural.
  3. Não acelerar nem adiar a morte.
  4. Integrar os aspectos psicológicos e espirituais no cuidado ao paciente.
  5. Oferecer um sistema de suporte que possibilite ao paciente viver tão ativamente quanto possível, até o momento da sua morte.
  6. Oferecer sistema de suporte para auxiliar os familiares durante a doença do paciente e a enfrentar o luto.
  7. Promover a abordagem multiprofissional para focar nas necessidades dos pacientes e de seus familiares, incluindo acompanhamento no luto.
  8. Melhorar a qualidade de vida e influenciar positivamente o curso de vida.
  9. Ser iniciado o mais precocemente possível, juntamente com outras medidas de prolongamento da vida, como a quimioterapia e a radioterapia, e incluir todas as investigações necessárias para melhor compreender e controlar situações clínicas estressantes.

 

São várias as formas de tornar essa situação o mais confortável possível ao paciente e aos seus entes queridos. A humanização no tratamento está justamente na maneira como a equipe avalia e aplica o plano terapêutico nos campos emocional, físico, social e até mesmo espiritual, afinal, todas essas áreas devem estar em harmonia para que o paciente se sinta bem.

Os cuidados paliativos são oferecidos em hospitais ou em casa.

Para cada etapa da doença e do tratamento, a equipe irá avaliar o melhor local para a assistência acontecer.

  • O suporte deve ser fornecido à família, pois assim, todos possam se sentir melhor e mais confortáveis com a nova situação estabelecida.
  • É muito importante que os sintomas do paciente sejam avaliados rotineiramente, indo além de possibilitar que ele tenha o mínimo de impacto possível em seu dia a dia, mas também para preparar a família para o acompanhamento dessa nova rotina.
  • Esses cuidados acontecem de maneira integrada, e assim, toda a equipe médica e multiprofissional exerce funções de extrema importância. Médico, enfermeiro, assistente social, farmacêutico, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, psicólogo, nutricionista, educador físico e assistente espiritual devem, desse modo, trabalhar juntos na busca de melhorias no dia a dia do paciente e de sua família.

Veja se no seu centro de tratamento esse tipo de serviço é oferecido.

Fonte: Com RIC MAIS e Abrale

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil