Share

Brasil vence EUA e fatura bronze na Copa Malmö de goalball feminino

Pelo segundo ano consecutivo, a seleção brasileira feminina de goalball fatura a medalha de bronze na tradicional Copa Malmö, na Suécia, com vitória sobre os Estados Unidos, maior campeão do torneio, com nove títulos.  A disputa pelo terceiro lugar ocorreu no domingo (21), com vitória das brasileiras por 4 a 2 (dois gols de Kátia, um de Jéssica e outro de Dani Longhini). O ouro ficou com Turquia, que venceu Israel por 13 a 9.

“Fico muito feliz em estar retornando. A gente conseguiu ajustar nossa defesa e esse campeonato foi muito importante para nossa preparação, nossa harmonia dentro de quadra. Com certeza, nos próximos torneios subiremos no lugar mais alto do pódio”, afirmou a ala Carol Duarte, em depoimento à Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV), que não atuava pela seleção desde a Paralimpíada de Tóquio..

Criada há 23 anos, a Copa Malmô reuniu este 10 seleções. Além do Brasil, comandado pelo técnico Gabriel Goulart,  o torneio reuniu Dinamarca, Canadá, Israel e Ucrânia), a chave A tem Estados Unidos, Japão, Grã-Bretanha, Turquia e França.

Seleção brasileira conquista o bronze na Copa Malmö pelo segundo ano consecutivo. Na foto (da esquerda para a direita) estão as jogadoras Gaby, Kátia, Moniza, Carol, Dani e Jéssica. – Kelvin Bakos/ CBDV/Direitos Reservados

Para chegar à disputa pelo bronze, a seleção somou quatro vitórias, um empate e uma derrota. Na sexta (19), as brasileiras estrearam com goleada sobre a Ucrânia (10n a 0), depois empataram 7 a 7 com Israel, No dia seguinte, venceram a Dinamarca por 8 a 5 e superaram o Canadá por 10 a 4. Na semifinal contra a Turquia – que na sequência conquistaria o título – o Brasil foi derrotado por 7 a 4.

A participação do país na Copa Malmö faz parte da preparação da equipe, que busca uma vaga nos Jogos de Paris. Serão apenas oito equipe na capital francesa. A seleção terá duas possibilidades de assegurar a vaga: a primeira nos Jogos Mundiais da IBSA (da IBSA (Federação Internacional de Esportes para Cegos) em agosto, na Inglaterra; e no Parapan-Americano, em novembro, no Chile.

“A gente está muito satisfeito com mais uma participação nesta competição tão tradicional”, destacou Goulart. “As melhores do mundo estão aqui, então é muito importante estarmos entre elas. Conseguimos colocar em prática nossas formações e, em algumas situações de estarmos atrás no placar, revertemos e administramos as vitórias. Foi muito bom ver a união das meninas, a equipe querendo jogar junto. Isto será fundamental para conseguirmos a vaga à Paralimpíada”, finalizou o treinador.

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil