Quanto Custa a Criação de um Website em 2024?

Atualmente, existem várias faixas de custo para a criação de sites, que levam em conta perfis de site e seus níveis de complexidade, entre outros fatores.

Quanto custa um site profissional em 2024? Conheça as possibilidades

Foto: Unsplash

Há muito tempo, usar cotidianamente websites não é uma novidade. Desde sites como o 777 Bet para jogos de azar e apostas, até aqueles de serviços básicos como escolas, faculdades, bancos e outros, passando pelos inúmeros serviços que podemos oferecer ou contratar, websites na internet estão em nossas rotinas.

 

Assim, por incontáveis razões, pessoas e empresas podem cogitar a criação de um site. Eles podem ser úteis para oferecer produtos e serviços para clientes, para divulgar conteúdo, centralizar informações a respeito de algum projeto, dentre outras funcionalidades. As possibilidades são praticamente infinitas.

 

E certamente não é novidade que desistimos frequentemente de comprar ou consumir determinadas coisas devido a uma apresentação ruim em algum website. Poucas coisas geram mais desconfiança (com razão!) em consumidores que um produto apresentado em um site repleto de pop-ups suspeitos, interface desagradável aos olhos e com excesso ou falta de informações ou com dados completamente desatualizados

 

Um bom site faz bastante diferença para um bom negócio e para um projeto de sucesso, inegavelmente. Porém, bons sites têm custos, que podem variar conforme uma série de possibilidades que perpassam sua criação, além das próprias intenções e demandas de quem precisa desse site. Aqui, nosso objetivo é passar um panorama geral nesse sentido, com valores atualizados para 2024.

Tipos de sites e valores médios cobrados no mercado

O preço de um website varia conforme uma série de aspectos, como dissemos acima. Esses aspectos podem ser organizados, num primeiro momento, considerando o tipo de site. Os custos costumam variar muito conforme a quantidade de recursos e funcionalidades oferecidas por ele, além de sua complexidade.

 

Começamos com o mais simples, que é um site institucional, que tem como função apresentar produtos, serviços ou projetos de uma empresa ou organização. São aqueles sites mais básicos, divididos em seções como “página principal”, “sobre nós”, “contato” e mais guias específicas relacionadas aos produtos ou serviços oferecidos. O custo varia de R$1.500,00 a R$5.000,00, aproximadamente, dependendo da complexidade.

 

Outro tipo bem simples e comum é o blog, que muitas vezes utiliza como base plataformas já conhecidas no mercado, como o WordPress, mas que também pode recorrer a outras, além de incluir vários itens personalizados. São sites feitos para publicação de artigos, notícias e textos, em geral, cujo custo varia aproximadamente entre R$2.000,00 e R$5.000,00.

 

Existem ainda os sites de comércio eletrônico, que devem incluir itens como carrinho de compras, checkout seguro e sistemas de pagamento que precisam ser seguros e confiáveis, e que ficam mais complexos conforme o tamanho do site. O custo pode ir de aproximadamente R$5.000,00 a valores acima de R$50.000,00.

 

Fora isso, existem funcionalidades específicas. Um site responsivo, ou seja, que se adapta automaticamente a formatos de tela diferentes (desktop, smartphone, tablet etc.) terá um custo que varia conforme o design e complexidade, algo entre R$2.500,00 a R$8.000,00. Já os personalizados variam ainda mais, podendo ir para valores acima de R$50.000,00 de acordo com o nível de complexidade e escopo proposto.

Alguns componentes do preço do site

Precisamos salientar que não existe exatamente uma tabela para preços de site, e eles variam bastante no mercado. Mas existem alguns componentes que em conjunto formam o seu preço final. São quatro os mais importantes, com destaque para um.

 

Todo site, por exemplo, precisa contratar um serviço de hospedagem. Normalmente paga-se um valor mensal, que varia entre R$20,00 e R$50,00. Projetos muito maiores precisam, por sua vez, contratar servidores maiores e isso requer um maior investimento. Serviços de hospedagem também costumam oferecer planos trimestrais, semestrais, anuais etc. É preciso ver o que melhor atenda sua proposta de site.

 

O registro de domínio é um item também muito importante. Normalmente se cobra uma taxa anual. A maioria custa valores entre R$30,00 e R$80,00 por ano, mas pode haver variações para mais e para menos.

 

A Certificação de SSL geralmente não influencia no custo do site, exceto quando se precisa de alguma certificação bem específica e, se for o caso, deve ser observada e considerada.

 

Mas a parte que mais influencia no preço é a manutenção do site. Podemos dizer com certeza que essa parte tanto é a mais cara quanto a que menos vale a pena economizar. Uma empresa que cobra barato demais geralmente oferece painéis de controle com poucas opções e que torna o site mais difícil de o atualizar, o que gerará mais gastos. Os que oferecem melhores e mais detalhados cobram mais caro, e eventualmente será preciso contratar um profissional para atualizações mais importantes. Algumas empresas cobram valores mensais para manutenção de sites, o que varia conforme sua complexidade.

Vale a pena investir em um site?

Algum profissional ou responsável por empresa que esteja lendo este artigo pode estar se fazendo a pergunta se vale a pena investir em um site. Alguns valores podem assustar, mas, de modo geral, precisamos considerar que no mundo atual trata-se de um investimento necessário.

 

Como dissemos acima, os websites são praticamente onipresentes na vida atual das pessoas e é precisamente neles que as pessoas fazem compras e contratam serviços. E sites ruins costumam ser espantalhos de clientes, ainda mais dentro de um contexto no qual a segurança digital está em evidência — e sites amadores, desatualizados ou confusos estão, geralmente, entre as red flags apontadas por especialistas em segurança online.

 

Se ter um site é praticamente obrigatório hoje em dia, ter um site de qualidade duvidosa é garantia de prejuízo, além de ser uma péssima apresentação para qualquer marca. Isso sem contar que um site de má qualidade pode atrapalhar que a marca chegue a mais clientes.

 

Portanto, sim, vale a pena investir em um site. E o investimento deve ser conforme o tamanho e a proposta do negócio, produto ou serviço. Há opções de criação de bons sites profissionais para vários perfis e várias faixas de investimento.

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil