Policiais cumprem, nesta manhã, mandados de busca e apreensão em cinco endereços ligados ao cantor por investigação sobre “open maconha” em festa de aniversário

Agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE-RJ) conduzem, na manhã desta terça-feira, o cantor e rapper Filipe Cavaleiro de Macedo da Silva Faria, mais conhecido como Filipe Ret, de um resort de luxo em Angra dos Reis, na Costa Verde Fluminense, para sede a especializada, no Jacarezinho, na Zona Norte do Rio. O artista está sendo autuado por porte de drogas por ser flagrado com substâncias ilícitas durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão em cinco de seus endereços.

De acordo com o delegado Marcus Amin, titular da DRE, um inquérito foi instaurado para investigar o rapper pelo crime de tráfico de drogas, após ele oferecer um “open beck” ou “open maconha” em sua festa de aniversário, no dia 23 de junho, no Vivo Rio, na Zona Sul da cidade. Em imagens postadas nas redes sociais pelo próprio artista, ele segura um balde azul com o que parece ser cigarros da droga dentro. A partir das apreensões desta manhã, serão identificados todos os envolvidos no crime.

Nas postagens no perfil do cantor, no fim de junho, outros artistas chegam a mencionar o “open maconha”. “Rodízio de baseado”, escreve o também rapper Patrick Silva, o PK Delas. “Baldin da alegria”, diz outro cantor.

Leia matéria completa no Globo