Share

O “Jogo do Aviãozinho”: Justiça bloqueia R$ 101 milhões da Blaze, site de apostas ilegal divulgado por influencers

Investigação exclusiva revela esquema fraudulento e envolvimento de celebridades nas redes sociais

Dynho Alves, Felipe Neto, Viih Tube e Neymar divulgam a Blaze Foto: Reprodução Internet

O programa Fantástico, em sua mais recente reportagem, desvenda detalhes da operação policial em São Paulo que resultou no bloqueio de impressionantes R$ 101 milhões da plataforma de apostas ilegais Blaze. Nessa exclusiva investigação, a polícia identificou não apenas práticas fraudulentas no chamado “Jogo do Aviãozinho”, mas também a participação de influenciadores na divulgação de diversos jogos ilegais.

A Blaze, conhecida por seu jogo “Crash” ou “Jogo do Aviãozinho”, viu seus ativos congelados pela Justiça em uma decisão que também ordenava o encerramento do site. Contudo, a batalha judicial enfrenta desafios, uma vez que a empresa opera sem sede ou representação legal no Brasil, complicando as ações da polícia.

A dinâmica do “Jogo do Aviãozinho” consiste em um avião que, ao voar, aumenta o valor da premiação, desafiando os apostadores a decidirem o momento certo para encerrar o voo. A investigação revelou que, assim como outros jogos da Blaze, essa prática é ilegal no Brasil, com penalidades que atingem não apenas os apostadores, mas também quem os influencia nas redes sociais.

A Fraude Revelada: Testemunhos Chocantes

Clientes da Blaze relatam experiências chocantes, onde prêmios vultosos não foram pagos, levantando suspeitas de estelionato. Uma vítima revela ter ganho mais de R$ 100 mil, mas só conseguiu sacar parte do montante, enquanto outra denuncia a plataforma por alegações infundadas de fraude ao tentar retirar seus ganhos.

Na mesma decisão que bloqueou os R$ 101 milhões da Blaze, a Justiça ordenou o desligamento do site. Contudo, o cumprimento dessa ordem enfrentou desafios, já que a empresa continuou oferecendo jogos online por meio de novos endereços eletrônicos. A ausência de sede ou representação legal no Brasil dificulta a identificação dos responsáveis por trás da operação.

Possíveis Donos Ocultos e Resposta da Blaze

Relatórios financeiros obtidos pela polícia indicam que parte do dinheiro arrecadado pela Blaze é destinada a três brasileiros, supostos donos ocultos da empresa. A defesa da Blaze argumenta que a empresa tem sede em Curaçao, o que, segundo eles, a isentaria de infrações penais, mesmo quando os apostadores são brasileiros.

Influenciadores na Mira da Justiça

Todos os influenciadores vinculados à Blaze estão sob investigação. Viih Tube, Juju Ferrari, Jon Vlogs, Mel Maia, Rico Melquiades, MC Kauan, e Juju Salimeni foram procurados pelo Fantástico. Alguns já se pronunciaram, como Viih Tube, que solicitou o encerramento de seu contrato com a Blaze ao conhecer as denúncias.

Conclusão e Reflexos na Indústria

A investigação em torno do “Jogo do Aviãozinho” e da Blaze destaca os desafios enfrentados pelas autoridades brasileiras para combater plataformas de apostas ilegais. A participação de influenciadores, inadvertidamente ou não, reforça a necessidade de regulamentações mais rigorosas nesse setor, visando proteger os apostadores e coibir práticas ilegais.

 

Google Search Nitro News Brasil