sex. abr 19th, 2024

Após mais de 50 anos, os EUA voltam a pousar na Lua em pouso privado

By Clayton fev23,2024

Na noite desta quinta-feira, 22, a espaçonave Odysseus realizou um pouso histórico na Lua, tornando-se o primeiro módulo privado a alcançar o satélite natural da Terra após mais de 50 anos. A chegada foi confirmada pela empresa Intuitive Machines, que prestou serviço para a Nasa, marcando uma nova era na exploração espacial.

A missão teve início há sete dias com o lançamento do foguete em Houston, marcando a primeira vez que os Estados Unidos pousam na Lua desde a Apollo 17, em 1972. O pouso, aguardado com expectativa, ocorreu no horário previsto após ajustes realizados ao longo do dia.



Apesar de alguns contratempos, como “problemas de comunicação” com o módulo, a Intuitive Machines informou que a espaçonave está operacional e começou a enviar dados. Aguarda-se ansiosamente pelas primeiras imagens da superfície lunar registradas pela Odysseus, um marco para a ciência e a exploração espacial.

Mesmo sendo uma missão privada, a principal cliente é a Nasa, que investiu US$ 118 milhões para a entrega de seis instrumentos à Lua. Esses instrumentos, incluindo retrorefletores a laser, câmera estéreo e receptor de rádio de baixa frequência, ajudarão a agência espacial dos Estados Unidos a explorar o satélite da Terra.

A missão da Odysseus tem uma duração limitada de cerca de sete dias, impulsionada pelos painéis solares que fornecem energia à espaçonave. Após esse período, inicia-se uma noite lunar gelada de duas semanas, condição para a qual a Odysseus não foi projetada para sobreviver.

Em 15 de fevereiro, um foguete Falcon 9 da SpaceX enviou a Odysseus em uma trajetória em direção à Lua. Depois que a espaçonave se separou, ela se ligou com sucesso Foto: Intuitive Machines via The New York Times

O trajeto da missão, desde o lançamento até a chegada à Lua, foi bem-sucedido, com ajustes precisos realizados pelos engenheiros da Intuitive Machines ao longo do caminho. Fotografias da Terra e da Lua foram transmitidas durante o percurso, proporcionando uma visão única da jornada espacial.

O local de pouso escolhido foi na região polar sul, uma planície fora da cratera Malapert A, cerca de 185 milhas do polo sul lunar. Essa escolha estratégica visa explorar áreas de sombra perpétua, onde foi detectado gelo de água em missões anteriores.

A Odysseus, com um tamanho aproximado da nave espacial TARDIS do programa “Doctor Who,” é um cilindro hexagonal com seis pernas de pouso, pesando cerca de 4.200 libras no lançamento. Essa missão faz parte do programa Commercial Lunar Payload Services da NASA, demonstrando uma abordagem mais econômica por meio de parcerias com empresas privadas para explorar a Lua.

Veja também: