Share

Sobe para 133 o número de mortos em atentado na Rússia; 11 suspeitos foram presos

Atentado Terrorista em Moscou: 133 Mortos em Casa de Show e 11 Suspeitos Presos

Rússia prende 11 pessoas, incluindo os quatro atiradores do ataque terrorista à casa de shows Crocus City Hall, que deixou 133 mortos. O atentado, reivindicado por um braço do Estado Islâmico, marca o mais letal incidente em duas décadas no país.

Por Clayton Lima | Nitro News Brasil 23 de Março de 2024, 11h56


O atentado ocorreu na noite de sexta-feira (22) durante um evento na casa de shows Crocus City Hall, em Moscou, enquanto a banda Picnic se preparava para se apresentar. Os quatro homens armados invadiram o local, desencadeando um cenário de horror.



Autoridades russas afirmam que todos os envolvidos são estrangeiros, mas a nacionalidade dos criminosos ainda não foi divulgada até o momento desta reportagem.

Em sua primeira declaração sobre o atentado, o presidente russo, Vladimir Putin, assegurou que todos os terroristas envolvidos foram capturados. Ele relatou que o grupo tentou fugir para a Ucrânia, mas foi interceptado pelas forças de segurança russas.

Segundo informações do Kremlin, o chefe do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) informou a Putin que quatro dos terroristas foram detidos, enquanto os outros sete participaram do planejamento do ataque.

Os suspeitos estavam em fuga em direção à fronteira com a Ucrânia e possuíam conexões no país vizinho, conforme relatado pelo FSB.

Até o momento, o governo ucraniano não se pronunciou sobre o atentado reivindicado pelo Estado Islâmico.

Na manhã deste sábado, agentes continuavam em busca de cúmplices, com o Kremlin prometendo perseguir todos os envolvidos no atentado.

O parlamentar russo Alexander Khinshtein, aliado de Putin, detalhou que os responsáveis pelo ataque foram capturados após uma perseguição na região de Bryansk, situada a cerca de 350 km do local do atentado.

De acordo com Khinshtein, a perseguição teve início quando o motorista de um carro se recusou a obedecer a uma ordem de parada. Após uma troca de tiros e um capotamento, um terrorista foi detido no local, enquanto outros dois escaparam para a floresta.

Dentro do veículo dos suspeitos, as autoridades encontraram armas e passaportes do Tadjiquistão.

O atentado na casa de shows Crocus City Hall é considerado o pior desde a invasão de uma escola em Beslan, em 2004, e foi reivindicado pelo Estado Islâmico em seu canal no Telegram.

Imagens do incidente mostram homens atirando e pessoas em pânico. O ataque começou no saguão da casa de shows, seguido por tiros no auditório, onde o público aguardava o início do espetáculo.

Uma testemunha relatou que os atiradores lançaram um coquetel molotov durante o ataque, enquanto muitos lutavam para encontrar uma rota de fuga em meio ao caos.

Putin foi prontamente informado do ataque e tem recebido atualizações constantes sobre a situação, conforme afirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Dmitry Medvedev, aliado de Putin, assegurou que tanto os atiradores quanto aqueles por trás do atentado serão caçados e neutralizados.

Como medida de precaução, a segurança em aeroportos e estações de Moscou foi intensificada, e todos os eventos públicos de grande escala no país foram cancelados.

O atentado em Moscou deixa um rastro de dor e luto, enquanto as autoridades russas trabalham para conter as consequências desse trágico evento.

Google Search Nitro News Brasil