Share

Tiroteio em casa de shows em Moscou mata pelo menos 40 pessoas

Cinco homens armados deixaram mais de 100 feridos

Clayton Lima Nitro News Brasil 22 de março de 2024, 18h24

Pelo menos 40 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas quando cinco homens armados vestindo roupas camufladas abriram fogo com armas automáticas contra pessoas na casa de shows Crocus City Hall, perto de Moscou, em um dos piores ataques na Rússia em anos. Imagens chocantes mostram o cenário de terror enquanto chamas puderam ser vistas no céu e uma coluna negra de fumaça saía do prédio, conforme relatos da Reuters. A imprensa russa informou que ocorreu uma segunda explosão no local, e há relatos de que alguns dos agressores estavam se protegendo dentro do edifício.



O ataque aparentemente começou durante um show da banda Picnic, deixando os presentes em estado de choque e pânico. “De repente, ouvimos barulhos atrás de nós. Tiros. Uma rajada de tiros, eu não sabia o que era”, afirmou à Reuters uma testemunha, que pediu para não ser identificada. “Um tumulto começou e todo mundo correu para a escada rolante. Todo mundo estava gritando, todo mundo estava correndo.”

O ataque ocorre dias depois de o presidente russo, Vladimir Putin, ser reeleito para um novo mandato de seis anos, e em meio à guerra russa contra a Ucrânia, gerando preocupações sobre a segurança nacional e a estabilidade da região. A agência de notícias estatal Tass disse que o Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) anunciou que 40 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas no ataque. Ainda não está claro quem são os homens que realizaram o ataque.

Agências de notícias russas afirmaram que 70 ambulâncias e suas equipes foram enviadas ao local para prestar socorro às vítimas. “Uma terrível tragédia ocorreu no Crocus City hoje”, disse o prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin. “Aos parentes das vítimas, eu sinto muito.” Ele cancelou eventos esportivos, culturais e outros encontros públicos previstos para o fim de semana, em um gesto de luto e respeito às vítimas e suas famílias.

A Rússia endureceu a segurança em aeroportos e estações em toda a capital, uma vasta região urbana e que abriga 21 milhões de pessoas, em uma resposta imediata para garantir a segurança dos cidadãos após o ataque. Putin ainda não comentou o fato, mas o Ministério das Relações Exteriores afirmou que se tratou de um “sangrento ataque terrorista”. “Toda a comunidade mundial é obrigada a condenar esse crime monstruoso”, afirmou a porta-voz da chancelaria russa, Maria Zakharova.

A Casa Branca afirmou nesta sexta-feira que as imagens do massacre na capital russa são difíceis de serem assistidas. “As imagens são terríveis e difíceis de se ver. Nossos pensamentos obviamente estão com as vítimas desse terrível ataque a tiros”, afirmou o porta-voz da Casa Branca, John Kirby. A Embaixada dos EUA na Rússia alertou neste mês que “extremistas” tinham planos iminentes de realizar um ataque em Moscou.

Matéria ampliada às 17h13

 

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil