Share

Ressaca é sinal de alerta para o organismo

Desde o começo da humanidade, as pessoas consomem bebidas alcoólicas de diferentes maneiras e em diversas situações: seja em cerimônias religiosas, para lazer ou descontração, mas quando ingerida em excesso pode causar ressaca. Algumas pessoas podem não saber, mas há um dia no calendário brasileiro, especificamente, para se pensar sobre a ressaca e lembrar a todos sobre os problemas da ingestão de álcool em excesso: 28 de fevereiro. Para ajudar no entendimento de como proceder melhor quando ela chega, o Dr. Rizzieri Gomes, médico cardiologista e especialista em melhoria da qualidade de vida, traz algumas informações. Primeiramente, é preciso entender que a ressaca é o processo de desidratação do corpo. É o sinal que o corpo dá que a pessoa exagerou no consumo de álcool. 

Sintomas

“Cansaço, fraqueza, sede, dor de cabeça e musculares, náusea, dor de estômago, vertigem, sensibilidade à luz e ao som, ansiedade, irritabilidade, sudorese e aumento da pressão arterial são alguns dos sintomas da ressaca”, afirma Dr. Rizzieri Gomes.

Consequência

O Dr. Rizzieri explica que quando o álcool cai no estômago, ele sofre um efeito de uma enzima álcool desidrogenase. Chegando no organismo, o fígado se torna um ‘agressor’, pois transforma o álcool em acetaldeído, uma substância altamente inflamatória, que altera o metabolismo da glicose, aumentando o risco de hipoglicemia, promovendo desidratação e inflamação em diversas partes do organismo. É importante ressaltar também, que o consumo frequente de álcool pode causar problemas como cirrose e alterações cardíacas.

Tratamento

Não há um tratamento contra ressaca e não existe dose segura para que não se tenha ressaca; ela depende da sensibilidade de cada um à substância. “A ressaca varia de pessoa para pessoa”, afirma o médico. “Algumas coisas podem ajudar, como evitar o consumo de bebidas alcoólicas em jejum e hidratar-se enquanto ingerir drinks com qualquer porcentagem de álcool na composição”, completa.

Duração

A pessoa que está de ressaca quer se livrar da sensação rapidamente. Fraqueza, cansaço e enjoo desestimulam as pessoas a cumprir qualquer tarefa, mesmo as mais simples. Mas a recuperação depende muito das enzimas do fígado na metabolização do álcool. E isso vai de organismo para organismo. “Demora até cinco dias para o organismo metabolizar toda essa substância tóxica do corpo”, confirma o Dr. Rizzieri. 

Dicas para se recuperar da ressaca

  • Repousar;
  • Hidratar-se vigorosamente;
  • Não jejuar;
  • Alimentar-se com comidas mais leves, pois os ricos em gordura podem piorar os sintomas;
  • Tomar remédio sintomáticos como analgésicos e para náuseas e vômitos.

Mitos e verdade sobre a ressaca

  • Mito: tomar café ou tomar banho, podem prevenir ou curar uma ressaca.
  • Fato: a única maneira de evitar completamente uma ressaca é não beber álcool ou reduzir ao mínimo sua ingestão. Não há cura para a ressaca além do tempo.
  • Mito: a ordem das bebidas afetará a ressaca.
  • Fato: geralmente, quanto mais álcool uma pessoa bebe, pior será a ressaca, independente do que a pessoa beber ou da ordem de ingestão.
  • Mito: Tomar uma bebida alcoólica pela manhã após uma noite de bebedeira ajuda a evitar a ressaca.
  • Fato: a única maneira de curar a ressaca é dar tempo para o organismo se livrar das toxinas e isso só acontece dando tempo ao tempo. Mas tomar muita água ajuda.

Google Search Nitro News Brasil