Share

Redes móveis de 5G promovem evoluções tecnológicas

A aplicação da tecnologia de quinta geração, mais conhecida como 5G, tem ganhado espaço nos mais diversos setores da sociedade, devido à melhoria na conectividade móvel que tem trazido quando comparada com as redes antecessoras, 2G, 3G e 4G, estabelecendo novos padrões de velocidade, capacidade e versatilidade.

Uma das diferenças mais aparentes entre o 5G e seus antecessores está na velocidade de transferência de dados. O 5G leva o conceito de velocidade a um nível totalmente novo, prometendo velocidades máximas de download de até 20 Gbps e, em cenários práticos, oferece velocidades médias de 100-500 Mbps, mesmo em áreas congestionadas.

Essa velocidade oferecida busca atender as demandas crescentes por conectividade que visam acompanhar as transformações nas formas de comunicação e interação não só entre pessoas mas entre pessoas e objetos. À medida que a implantação do 5G avança, espera-se um futuro ainda mais conectado e dinâmico, onde a velocidade e a capacidade de conexão moldarão a próxima geração de experiências digitais.

O especialista em redes de telecomunicações e gerente técnico em uma empresa provedora da tecnologia 5G no Brasil e no mundo, Marcus Policarpo, esclarece os principais pontos dessa evolução das redes móveis de telecomunicação.

Em que aspecto se destaca a rede 5G?

Marcus Policarpo: Para facilitar o entendimento, pode-se comparar a latência, que é o tempo que leva para uma mensagem ser entregue. No cenário do 3G, essa entrega costumava levar um pouco de tempo, como esperar um minuto para receber uma resposta em uma conversa. Já com o 4G, o tempo diminuiu para alguns segundos, o que já é bem mais rápido. No 5G, por sua vez, a entrega é quase instantânea, como receber uma resposta em apenas um segundo ou menos. Essa rapidez torna o 5G perfeito em diversas aplicações, pois tudo acontece quase que instantaneamente, proporcionando uma experiência muito melhor para todos os usuários.

Com o surgimento de smartphones, dispositivos IoT e a crescente demanda por aplicativos com uso intensivo de dados, a capacidade da rede se tornou um fator crítico. As tecnologias 3G e 4G tinham limitações para lidar com um grande número de dispositivos conectados, levando ao congestionamento da rede em áreas densamente povoadas.

No entanto, a tecnologia 5G possui capacidade maior, permitindo uma rede mais extensa e densa de dispositivos conectados. Ele pode suportar até 1 milhão de dispositivos conectados por quilômetro quadrado, tornando-o a escolha ideal para cidades inteligentes, IoT industrial e outras aplicações que exigem um grande número de dispositivos interconectados.

Por que é necessário utilizar um novo aparelho para acessar a rede 5G?

Marcus Policarpo: A comunicação móvel evoluiu ao longo das gerações, e cada uma utilizou diferentes partes do espectro de frequência. O 3G principalmente operava em bandas de frequência mais baixa, enquanto o 4G abrangeu uma gama mais ampla, incluindo bandas baixas e altas.

Com o advento do 5G, houve um salto ainda maior. Ele aproveita um espectro ainda mais amplo, englobando bandas baixas, médias e altas. O 5G de banda baixa oferece cobertura similar ao 4G enquanto o 5G de banda alta, conhecido como mmWave (onda milimétrica), proporciona as maiores velocidades e capacidade, porém sua cobertura é limitada a distâncias mais curtas, porém a banda média consegue equilibrar cobertura e velocidade.

Assim, para utilizar o 5G, é imprescindível um aparelho compatível com essa nova tecnologia, pois os aparelhos mais antigos não possuem os componentes necessários para suportar as novas frequências utilizadas por essa nova rede. Atualmente, existem 125 aparelhos homologados pela ANATEL no Brasil.

Por que precisamos dessa tecnologia?

Marcus Policarpo: Cada geração de tecnologia móvel trouxe avanços significativos, expandindo nossas possibilidades e criando novas demandas. O 3G nos proporcionou internet móvel e serviços básicos de dados, enquanto o 4G nos presenteou com velocidades mais rápidas, permitindo streaming de vídeo, aplicativos e jogos móveis.

Agora, o 5G surge com recursos de alta velocidade, baixa latência e grande capacidade. Esses recursos permitem novas aplicações. Alguns exemplos futurísticos estão prestes a se tornar realidade, como veículos autônomos, cirurgias remotas, cidades inteligentes com redes IoT avançadas e logística aprimorada através de rastreamento de ativos em tempo real.

Portanto, a adesão a essa nova tecnologia se faz necessária para que tenhamos uma experiência móvel mais efetiva e conectada, possibilitando a concretização de ideias que antes pareciam apenas imagináveis. Essa tecnologia não apenas aprimora a vida cotidiana mas também abre portas para novas soluções e descobertas que podem transformar a interação com o mundo.

Diante do esclarecimento e informações trazidas, a respeito da evolução das redes móveis, percebe-se que o salto dado pelo 5G em relação às tecnologias anteriores permite que se vislumbre um futuro mais interconectado e com menos intercorrências nas comunicações, facilitando a inovação tecnológica nos mais diversos aspectos da vida cotidiana e abrindo diversas possibilidades de modernização das relações e interações humanas.

Para finalizar,  o que podemos esperar dessa evolução trazida pelo 5G?

Marcus Policarpo: Esse salto dado pelo 5G em relação às tecnologias anteriores permite que se vislumbre um futuro mais interconectado e com menos intercorrências nas comunicações, facilitando a inovação tecnológica nos mais diversos aspectos da vida cotidiana e abrindo diversas possibilidades de modernização das relações e interações humanas.

Google Search Nitro News Brasil