RS inicia plano de expansão e inaugura filial no RJ

A RS Serviços, que completará 18 anos em março de 2024, inicia expansão pelo país e inaugura a primeira filial fora de São Paulo, na capital fluminense. A próxima cidade que receberá o atendimento da empresa será Belo Horizonte, MG

Atuando na prestação de serviços, como limpeza, manutenção, zeladoria e vigilância, a RS tem entre seus mais de 1.300 clientes ativos, condomínios residenciais e corporativos, indústrias, clínicas médicas, e empresas de varejo e comércio, entre outras.

A RS investe no aperfeiçoamento constante de suas equipes que passam por treinamentos periódicos e reciclagem.

Diferenciais: atendimento e tecnologia

A empresa possui 8.500 colaboradores e distingue-se pela customização do atendimento prestado. Cada proposta é montada com base nas necessidades apresentadas pelo cliente, tanto no que diz respeito aos cargos a preencher quanto aos recursos de tecnologia que podem ser agregados pelo condomínio, como controle facial no acesso, identificação automática de veículos e câmeras inteligentes interligadas com central de monitoramento de riscos. Outra vantagem é que todos os serviços podem ser monitorados por aplicativos integrados 24 horas/dia.

“Prezamos pelo melhor custo-benefício, considerando o que entregamos e quanto cobramos pelo atendimento prestado e serviços disponibilizados com excelência”, diz Renato Alves, fundador e CEO da RS Serviços.

Entre as conquistas, a RS Serviços é responsável pelo atendimento do Abrigo Amigo, projeto da Eletromidia, que permite o atendimento virtual por vídeo a pessoas em vulnerabilidade, das 20h às 5h, enquanto aguardam o transporte público, nos abrigos pelas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas. As atendentes são treinadas e acompanham durante todo o tempo de espera até a chegada do transporte, podendo acionar atendimento emergencial e policial, se houver vítimas nos locais. O projeto já recebeu prêmios, incluindo reconhecimentos internacionais.

Mais sobre a terceirização

1. A terceirização não leva à rotatividade de colaboradores.
“Temos vários casos de equipes que se mantêm há anos, pois nos esforçamos para assegurar a satisfação tanto dos trabalhadores quanto dos moradores”, explica o consultor comercial da empresa, o também especialista em condomínios, Marcio Rachkorsky.

2. A redução de custos não deve ser o principal objetivo da contratação de uma empresa que oferece serviços terceirizados
Apesar disso, a experiência demonstra que o ganho trazido por uma gestão mais eficiente pode chegar a 20%, nos condomínios.

Google Search Nitro News Brasil