Share

Número de denúncias éticas aumentam e demonstram conscientização da sociedade

Uma importante ferramenta dentro da área de governança corporativa das empresas têm ganhado destaque nos últimos anos, consolidando a importância da agenda ESG não só para as organizações, mas para toda a sociedade. De acordo com a pesquisa “A Evolução dos Canais de Relatos no Brasil: A coragem no ambiente corporativo”, realizada pela Aliant, os números de denúncias cresceram 30% em 2022, em relação ao ano anterior. 

O estudo também identificou que nesse período houve um aprimoramento das técnicas de apuração/condução dos casos e do compromisso no retorno aos relatores, bem como maior divulgação dos canais de denúncia, ações que podem fortalecer a confiança da sociedade neste assunto. 

O Conselho Regional de Administração de São Paulo – CRA-SP, autarquia responsável por registrar e fiscalizar os profissionais e empresas que atuam na área da Administração, foi uma das organizações que passaram a disponibilizar recentemente um canal de denúncias mais amplo. Intermediado pela BDO Brasil, empresa independente e especializada, o Canal Ético do CRA-SP recebe denúncias ligadas ao exercício da profissão do administrador, bem como sobre qualquer situação que viole princípios éticos, políticas, padrões de conduta e legislação. 

Entre março (data em que iniciou suas atividades) até dezembro de 2023, o espaço recebeu 442 relatos efetivos, segmentados em diversos assuntos: fiscalização do exercício profissional (194), administradoras de condomínio com atuação irregular (70), fiscalização de empresas que atuam na área da Administração (63), concursos públicos com vagas em desacordo à lei 4.769/65, que dispõe sobre a profissão do administrador (35); conduta antiética (14); fiscalização de responsável técnico por empresas (2); assuntos diversos (64). 

De acordo com o CRA-SP, o primeiro retorno aos denunciantes foi realizado em torno de 10 dias após o recebimento do relato. Após a abertura do processo, no entanto, o tempo médio para finalização foi de 140 dias, pois os processos éticos e os de fiscalização de empresa, por exemplo, são mais lentos devido aos recursos e prazos concedidos. 

Para o presidente do CRA-SP, Adm. Alberto Whitaker, a criação e manutenção do Canal Ético, totalmente independente e intermediado por uma empresa especializada, confere credibilidade à sociedade. “Esse modelo garante sigilo absoluto, sem nenhum tipo de conflito de interesse, tanto para denúncias referentes à fiscalização do CRA-SP envolvendo empresas e profissionais que atuam na área da Administração, o que é a nossa missão enquanto Conselho de uma profissão regulamentada, como para àquelas voltadas aos colaboradores ou demais integrantes do CRA-SP”, explica o presidente. 

Ele ainda reforça que o grande número de denúncias recebidas neste primeiro ano de atividade do Canal Ético, especialmente na área de fiscalização de profissionais e empresas que atuam irregularmente, demonstra que as pessoas estão mais conscientes do seu papel na busca por uma sociedade mais ética. “Todos temos responsabilidade nessa missão. As organizações precisam criar e estabelecer canais seguros para que todos tenham coragem de denunciar aquilo que é irregular, assim como os cidadãos também precisam estar atentos àquilo que pode ser fiscalizado”, defende Whitaker. 

Além do seu Canal Ético, o CRA-SP ainda mantém outras ferramentas para atendimento ao público. A sua ouvidoria, por exemplo, responsável por tratar casos do dia a dia, também acolheu muitas demandas em 2023. No total, foram 280 relatos efetivos, sendo 112 solicitações, 76 reclamações, 57 pedidos de negociação, 20 denúncias, quatro sugestões, dois elogios e nove contatos diversos. 

Além do site, o Canal Ético do CRA-SP também acolhe relatos realizados pelo e-mail cra-sp@canaletico.com.br e telefone 0800 591 4196 (atendimento humanizado nos dias úteis, em horário comercial). 

Google Search Nitro News Brasil