Terceirização promove modernização na gestão de contratos

Segundo dados do IstoÉ Dinheiro, a terceirização de processos de negócio cresceu 149% nos últimos 11 anos no Brasil, refletindo essa crescente demanda. Como mostra este artigo publicado no site G1, a maioria das empresas brasileiras, cerca de 80%, recorre à terceirização em algum setor ou atividade.

Ao terceirizar alguns departamentos e/ou serviços, a empresa reduz seus custos operacionais, já que não precisa manter uma equipe interna dedicada exclusivamente a essa função. Em vez disso, ela pode pagar apenas pelos serviços utilizados, tornando seu modelo de negócios mais flexível e adaptável às necessidades do mercado.

É o que ocorre, por exemplo, no Business Process Outsourcing (BPO) ou terceirização do Departamento Pessoal, que está ajudando empresas a reduzir custos. Pesquisas realizadas por Report Linker e Grand View Research indicam que os benefícios de custo alcançados pela terceirização de serviços devem atingir US$ 332.4 bilhões.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que, em 2018, 22% dos trabalhadores formais eram terceirizados. O que significa uma alta em relação a 2015, quando apenas 18,96% dos empregados eram terceirizados, conforme o “Suplemento de Relações de Trabalho e Sindicalização”, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015.

Para Antônio Gaspar, diretor da simplesmenteUse.com, “Uma gestão de contratos otimizada é essencial para o sucesso e a sustentabilidade de uma empresa nessa demanda crescente de terceirização. Por meio de uma abordagem cuidadosa e estratégica, as empresas podem aproveitar ao máximo os benefícios da terceirização, garantindo relações contratuais eficientes e mutuamente benéficas, maior segurança jurídica em suas operações comerciais, reduzindo riscos de conformidade, financeiros e de imagem”.

Segundo Vanessa Faccioni, responsável pelas operações da Carratu Digital, “A gestão de contratos desempenha um papel fundamental nas empresas, garantindo que os acordos firmados entre as partes sejam cumpridos com eficácia e transparência. Ela envolve desde a negociação e elaboração dos contratos até o monitoramento do seu cumprimento e a resolução de eventuais conflitos”.

“Uma gestão de contratos bem-sucedida inclui a identificação, avaliação e mitigação de riscos contratuais, assegurando que os acordos estejam em conformidade, monitorando e antecipando potenciais problemas, estabelecendo expectativas claras e comunicação aberta ao longo de todo o processo, entre outras vantagens. Algo que, para acontecer precisa de tecnologia, modernização”, completa Faccioni.

“Reformas como a Lei da Terceirização de 2.014 facilitaram o processo, fixando regras mais claras. O resultado é que se terceiriza muito mais hoje e a gestão de contratos ganhou espaço como questão estratégica e não mais mero detalhe administrativo. Encontrar parceiros confiáveis, celebrar e gerenciar todo o ciclo de vidas dos contratos é tarefa fundamental para o sucesso das empresas”, diz Gaspar.

Google Search Nitro News Brasil