GBCI 2024: os países da América do Sul ocupam cinco posições entre os dez primeiros países mais complexos para se fazer negócios. As Ilhas Cayman ainda são o país mais simples para se operar

LONDRES, June 03, 2024 (GLOBE NEWSWIRE) — A TMF Group, fornecedora líder de serviços administrativos e de conformidade, lançou hoje a 11ª edição do Global Business Complexity Index (GBCI). Este relatório apresenta de forma geral a complexidade na operação de empresas em todo o mundo. Ele se baseia em 292 indicadores que incluem legislação, conformidade, procedimentos contábeis, regimes tributários, recursos humanos e processos de folha de pagamento, em 79 jurisdições.

Na América do Sul, a Colômbia lidera a classificação este ano em 3º (antes era 5º em 2023), seguida pelo México (4º pelo terceiro ano consecutivo), Bolívia (5º), Brasil (7º) e Peru (9º). A alta classificação da Colômbia é motivada por seus complexos sistemas contábeis e tributários, sendo que reformas tributárias foram introduzidas em várias ocasiões nos últimos sete anos. As complexas regulamentações do México estão relacionadas ao tempo necessário para a abertura de contas bancárias e às diversas exigências para a obtenção de vistos de trabalho, enquanto a complexidade da Bolívia é determinada por um sistema de tributação obsoleto, que exige presença física e localização do idioma. A classificação do Brasil é atribuídaàsua legislação tributária eàlegislação diversificada em vários níveis administrativos. Já o Peru oferece bons recursos naturais, mas tem processos de licenciamento complicados para empresas estrangeiras.

No outro extremo da classificação, as Ilhas Cayman mais uma vez se posicionam como a jurisdição menos complexa da GBCI, mantendo a consistência em todas as linhas de serviço e ao longo dos últimos anos. Seu sistema de tributação simples e seu alto nível de digitalização simplificam as operações para empresas estrangeiras. As relações com o governo e os órgãos reguladores também são feitas principalmente por meio de plataformas on-line, permitindo operações remotas.

A diretora da TMF Group para a América Latina, Monica Vera, afirmou:

“Este ano, muitas das jurisdições da América do Sul melhoraram sua classificação geral, independentemente de serem populares por sua combinação de complexidade e oportunidade. Essas jurisdições estão explorando suas complexidades, como a Colômbia – que está prevendo mais oportunidades de investimento após as recentes eleições regionais – e o México – que está crescendo mais, beneficiando-se das mudanças no comércio global. E a transição para a digitalização já está acontecendo. Apesar dos desafios, os países da América do Sul estão sempre dispostos a crescer mais.”

Os dez primeiros e os dez últimos (1= mais complexo, 79= menos complexo)

1    Grécia
2    França
3    Colômbia
4    México
5    Bolívia
6    Turquia
7    Brasil
8    Itália
9    Peru
10  Cazaquistão
70  Jamaica
71  Ilhas Virgens Britânicas (BVI)
72  Jersey
73  Reino Unido
74  Países Baixos
75  Nova Zelândia
76 Hong Kong, SAR
77  Dinamarca
78  Curaçao
79  Ilhas Cayman

Contato com a imprensa

TMF Group:

Giampaolo Arghittu
giampaolo.arghittu@tmf-group.com

Zulfadhli Ibrahim
zulfadhli.ibrahim@tmf-group.com


Primary Logo

GLOBENEWSWIRE (Distribution ID 1000964200)

Google Search Nitro News Brasil