Monark divulga live ilegal e perde canal no YouTube; entenda

No Twitter, o ex-apresentador do podcast “Flow” disse que está sendo censurado

Monark também é ex-apresentador do popular podcast “Flow”, que ele conduzia em parceria com Igor Coelho
Foto: Reprodução

O apresentador Bruno Monteiro Aiub, mais conhecido como Monark, teve seu canal do Youtube desativado quando estava em entrevista com Arthur do Val, o “Mamãe Falei”. Monark foi avisado por uma pessoa que não aparece no vídeo que não era possível mais acessá-lo.

Ao saber da desativação do canal, Monark disse: “Isso é por causa que eu divulguei a live do argentino lá, provavelmente”. Arthur do Val concorda e lembra que a live do argentino é um atentado à nossa democracia no qual, o autor do vídeo mente sobre o nosso processo eleitoral.

m sua conta no Twitter, Monark afirma que não foi a plataforma que removou o canal, mas sim uma decisão judicial. Ele tambpem alega censura.

Apologia ao nazismo

Monark também é ex-apresentador do popular podcast “Flow”, que ele conduzia em parceria com Igor Coelho. O motivo para a sua saída do programa, em fevereiro deste ano, foi a defesa da criação de um partido nazista durante um episódio. A polêmica foi tão grande que até a Polícia Civil abriu um inquérito para avaliar a situação.

Foi nessa mesma época que o YouTube suspendeu a monetização do canal de  Monark, e o Flow perdeu acesso ao programa de parcerias da rede social.

Depois de muitas críticas, Monark se desculpou e justificou que estava bêbado na gravação do episódio. Em seu depoimento na 78º DP, ele alegou ter conhecimento superficial sobre o nazismo.

Outras contas suspensas

Outras contas também foram suspensas no Twitter por conta da polêmica envolvendo Monark e nazismo. Quando comentava sobre o caso em fevereiro, na Jovem Pan, o comentarista Adrilles Jorge levantou a mão direita de forma semelhante ao “sieg heil” (salve a vitória), gesto usado pelo regime de Hitler.

Apesar de ter sido demitido na época, em março Jorge foi recontratado pela Jovem Pan. Agora, após decisão judicial, sua conta do Twitter foi desativada na última terça-feira, 8.

O deputado bolsonarista eleito Cabo Gilberto (PL) também teve o perfil suspenso porque o utilizou para estimular os bloqueios ilegais de rodovias pelo país e contestar o resultado das eleições e urnas eletrônicas.

O perfil de Gilberto também serviu para comunicar a saída da deputada Carla Zambelli do país, que teve sua conta suspensa.

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil