ter. abr 16th, 2024

Após tragédia do ano passado, Sapucaí prevê novas medidas de segurança. Bombeiro comenta sobre esquema apresentado pelos organizadores para evitar novos acidentes

By Thiago Michelasi fev17,2023

A Marquês de Sapucaí, que receberá os desfiles dos grupos de acesso e especial entre os dias 17 a 20 de fevereiro, poderá ter novas medidas de segurança para 2023. O plano foi apresentado no último dia 30 de janeiro pela Riotur e tem como objetivo evitar acidentes como no ano passado, quando a menina Raquel da Silva, de 11 anos, morreu após ser prensada por uma alegoria da escola Em Cima da Hora.

O uso do Sambódromo para os desfiles, apesar de ainda estar em processo liberação por parte do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, prevê um esquema mais amplo para este ano. De acordo com a Riotur, órgão da prefeitura do Rio responsável pelos desfiles, o novo plano de contingência conta com mais iluminação e isolamento dos carros alegóricos na saída da passarela do samba, evitando o contato com populares.

Sobre esses novos protocolos, o bombeiro Souza Junior, que é especialista em segurança, acredita que uma maior iluminação com lâmpadas led e os reforços da guarda municipal são medidas essenciais para o controle na dispersão, local onde sempre traz preocupações para foliões e autoridades.



Bombeiro Souza Jr

“Durante o Carnaval, medidas de segurança são necessárias para evitar atropelamentos, como campanhas de conscientização, controle de tráfego, policiamento, sinalização adequada, iluminação, uso de transporte público e cooperação dos foliões. A combinação dessas medidas pode garantir a segurança de todos durante as festividades.”

O plano, que já foi apresentado pela Riotur à Justiça do Rio de Janeiro, ainda prevê a vistoria de todos as alegorias por parte dos bombeiros e uma melhor orientação aos moradores sobre a circulação nos dias de desfiles. Além disso, a prefeitura deve estender o isolamento nas vias próximas, indo da Rua Frei Caneca até a Praça Reverendo Álvaro Reis.

Ainda em fase de análise, esse esquema pretende diminuir o número de casos de acidentes na passarela mais famosa do mundo. Apenas nos últimos 11 anos, foram registrados cinco acidentes – com fogo ou atropelamentos – envolvendo carros alegóricos, tendo 20 feridos e dois mortos.

Veja também: