Share

Imperatriz vence o Carnaval 2023 do Rio com desfile lúdico sobre Lampião

A escola de samba Imperatriz Leopoldinense conquistou o Carnaval do Rio 2023 com um desfile triunfante que explorou o mundo mitológico de Lampião, um bandido do Nordeste brasileiro. O tema da escola, “O aperreio do cabra que o excomungado tratou com má-querença e o santíssimo não deu guarida”, girava em torno de uma postagem fictícia -viagem de morte de Lampião.

Comissão de Frente da Imperatriz — Foto: Alexandre Durão/g1

Com 269,8 pontos, a Imperatriz Leopoldinense levou para casa o campeonato após 22 anos de hiato. Foi a primeira vez que o novo carnavalesco da escola, Leandro Vieira, apresentou um desfile para o grupo de elite, e foi sucesso absoluto.

O desfile foi uma mistura de literatura de cordel e fantasias lúdicas de carnaval. Foi uma celebração da cultura brasileira, e os esforços da escola conquistaram o coração do público e dos jurados. O trabalho árduo da escola valeu a pena com o nono campeonato da história.

A Unidos do Viradouro ficou em segundo lugar no desfile, com a Vila Isabel em terceiro. Beija-Flor de Nilópolis, Mangueira e Grande Rio também integraram a lista das escolas que voltam para o sábado das campeãs.

O desfile teve vários destaques, incluindo a mistura harmoniosa de música, as fantasias cômicas e os impressionantes designs dos carros alegóricos. A Imperatriz Leopoldinense tinha uma bateria (naipe de percussão) fantástica, que contava com instrumentos como o triângulo e a zabumba. Maria Mariá, natural do Complexo do Alemão, estreou como rainha da bateria. A comissão de frente realizou um teatro de mamulengos, um tipo de teatro de bonecos popular na região Nordeste do Brasil.

Os jurados do desfile de carnaval deram nota máxima à Imperatriz Leopoldinense na categoria alegorias e adereços, e a escola liderou o ranking com três décimos de vantagem sobre o Viradouro. Na categoria harmonia, o Salgueiro obteve nota máxima de 10, enquanto a Imperatriz Leopoldinense, Grande Rio, Mangueira e Vila Isabel empataram com a nota mais baixa. O único revés da escola foi na categoria comissão de frente, onde perdeu um ponto.

Após o anúncio dos vencedores, a comunidade da Imperatriz Leopoldinense explodiu em comemorações na quadra da escola. A comunidade cantou o samba da escola e comemorou o campeonato da escola. Foi um momento histórico e a comunidade ficou em êxtase ao comemorar o sucesso de sua escola após 22 anos.

Em conclusão, o desfile de carnaval da Imperatriz Leopoldinense foi uma bela mistura de cultura brasileira, fantasias divertidas e designs impressionantes de carros alegóricos. Os esforços da escola valeram a pena com uma vitória merecida no Carnaval do Rio de 2023. Com uma homenagem emocionante a Lampião, a Imperatriz Leopoldinense provou mais uma vez que é uma das melhores escolas de samba do Rio de Janeiro

Festa na quadra

Na quadra da Imperatriz, a comunidade cantava “a campeã voltou”, ao som estrondoso da bateria de Mestre Lolo. Enquanto os componentes entoavam o samba, que teve nota máxima dos jurados. Integrante da escola, Benjamin Juan completa 22 anos nesta Quarta-Feira de Cinzas e comemora duas vezes a festa na Imperatriz.

– Eu sou mineiro, vim para o Rio de Janeiro e me encantei com a imperatriz pelo Nordeste, fui convidado para vir na ala coreografada, a terceira, depois dos cactos. A imperatriz é minha vida, eu ganhei a vida quando a imperatriz ganhando e estou comemorando a vida com a imperatriz ganhando – conta o ator e dançarino.

— O grito de “campeã”, que está engasgado há 22 anos na garganta. Todo mundo viu o desfile que a gente fez, foi impecável. Há muito tempo eu não via um desfile assim. A Imperatriz merece — contou Wesley Rabisca, diretor de passistas da Imperatriz.

Portela: alívio após erros na Avenida

Um drama à parte viveu a Portela. A escola que levou à Avenida a celebração de seu centenário sofreu no desfile com problemas nos carros alegóricos, que causaram ao menos dois grandes buracos em frente às cabines de jurados. Antes da apuração, muito se falou sobre a possibilidade de uma tragédia que seria o rebaixamento da azul e branco. Quando os envelopes foram finalmente abertos, a escola acabou se salvando.

Antes da leitura das notas, Fábio Pavão, presidente da escola, dizia estar confiante na permanência no Grupo Especial. Mas reconhecia os erros no desfile, e dizia que apuraria todas as responsabilidades, principalmente com relação ao acidente envolvendo o terceiro carro, que abriu um dos buracos na pista. Sobre a peruca da porta-bandeira Lucinha Nobre, que caiu durante sua apresentação, disse que não foi culpa dela, e classificou o problema de pontual, mas também quer entender o que aconteceu:

Império Serrano rebaixado

O último lugar coube ao tradicional Império Serrano, que homenageava Arlindo Cruz. Ano que vem, a agremiação volta a desfilar pela Série Ouro, a segunda divisão do carnaval carioca, cuja campeã deste ano se juntará às grande do Especial em 2024.

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil