Mais de 2,6 mil escritoras se inscrevem no Prêmio Carolina de Jesus

Mais de 2,6 mil escritoras se inscreveram no Prêmio Carolina Maria de Jesus de Literatura Produzida por Mulheres 2023. De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Cultura (MinC), organizador do prêmio, há inscritas de todos os estados e do Distrito Federal, somando 2.623 mulheres. O prazo para as inscrições terminou no dia 10 de junho.

Serão distribuídos R$ 2 milhões em prêmio para as 40 autoras das melhores obras inéditas. Cada escritora irá receber R$ 50 mil, a maior premiação literária do país, segundo o ministério. 

Dos trabalhos inscritos, 534 foram na categoria contos, 222 crônicas, 659 romances, 14 histórias em quadrinhos e 1.088 poesias.  

O prêmio reservou 20% das vagas para mulheres negras (oito obras premiadas, no mínimo); 10% para mulheres indígenas (quatro obras premiadas, no mínimo), 10% para mulheres com deficiência (quatro obras premiadas, no mínimo), 5% para mulheres ciganas e 5% para mulheres quilombolas (duas obras premiadas de cada categoria, no mínimo).

A comissão de habilitação irá analisar as inscrições até a primeira quinzena de julho. Aquelas que não cumprirem os requisitos exigidos serão eliminadas automaticamente. A lista com as autoras classificadas e não classificadas será divulgada no site do Ministério da Cultura.

Quem é Carolina Maria de Jesus

O prêmio é uma homenagem a uma das maiores escritoras brasileiras do século 20. Negra, periférica, mãe solteira e catadora de material reciclável, Carolina Maria de Jesus escreveu obras reconhecidas no Brasil e no exterior.

O primeiro livro, Quarto de despejo: o diário de uma favelada, foi publicado em 1960 e aborda questões sociais, resistência e a paixão por escrever. A obra foi traduzida em 13 línguas e vendida em mais de 40 países.

Carolina também foi cantora e compositora, revelou em sambas e marchinhas a sua luta política e cultural. Sua arte também mostrava o cuidado, o amor e a garra para criar os três filhos: João José de Jesus, José Carlos de Jesus e Vera Eunice de Jesus Lima, que estará presente no lançamento da premiação.

Nascida em Sacramento, Minas Gerais, em 14 de março de 1914, Carolina é autora, dentre outras publicações, dos livros Casa de alvenaria: diário de uma ex-favelada; Provérbios; Pedaços da fome e Diário de Bitita. Faleceu aos 62 anos, em 13 de fevereiro de 1977.

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil