Lula confirma Sabino no lugar de Daniela Carneiro como titular do Turismo

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) convida Celso Sabino (União-PA) para assumir o Ministério do Turismo, encerrando meses de negociações.

Após mais de um mês de reuniões e negociações, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) convidou o deputado federal Celso Sabino (União-PA) para assumir o Ministério do Turismo. Segundo nota oficial, a nomeação sai nos próximos dias no Diário Oficial.

Montagem com fotos da ex-ministra do Turismo Daniela Carneiro e o possível novo ministro da pasta, Celso Sabino — Foto: Fátima Meira/Vinicius Loures

O convite foi feito durante uma reunião entre Lula, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, e o deputado Celso Sabino. A nomeação será oficializada nos próximos dias no Diário Oficial da União.

A nomeação de Sabino resultará na saída de Daniela Carneiro, que retomará o mandato de deputada federal. A troca é aguardada desde o mês passado, quando o partido União Brasil aumentou a pressão pela substituição.

Daniela Carneiro, também membro do União Brasil, planeja migrar para o Republicanos. No entanto, a mudança depende do resultado de uma consulta feita pela deputada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na qual solicita a desfiliação do partido atual sem perder o mandato.

O prefeito de Belford Roxo, Waguinho, marido de Daniela, já se filiou ao Republicanos e negociou com Lula a saída de sua esposa do governo.

Essa mudança faz parte dos esforços do governo para melhorar a articulação no Congresso Nacional. Lula espera que a nomeação de Sabino garanta mais votos do União Brasil na Câmara dos Deputados, como ocorreu durante a votação da reforma tributária. A sigla possui atualmente 59 deputados na Casa.

Essa troca no Ministério do Turismo é a segunda mudança na equipe ministerial realizada por Lula desde o início de seu terceiro mandato presidencial, em janeiro.

O primeiro ministro demitido foi o general da reserva Gonçalves Dias, substituído no comando do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) pelo também general da reserva Marcos Antonio Amaro.

A demissão de Dias ocorreu após a divulgação de gravações do circuito interno de segurança do Planalto, nas quais o então ministro aparece dentro do edifício durante as invasões golpistas de 8 de janeiro.

Além da saída de Daniela, segundo informações do blog do jornalista Gerson Camarotti no G1, o governo está avaliando abrir espaço para outros partidos na equipe ministerial.

Google Search Nitro News Brasil