Empresário bolsonarista que atacou Moraes aguardará comunicado da PF para esclarecimento das acusações

Roberto Mantovani Filho afirma que aguardará comunicado oficial sobre acusação contra ministro do STF antes de se pronunciar

O empresário bolsonarista Roberto Mantovani Filho, de 71 anos, declarou neste sábado (15) que aguardará um comunicado oficial sobre a acusação contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Mantovani se pronunciou após sua esposa abordar Moraes no Aeroporto Internacional de Roma na última sexta-feira (14), onde o chamou de “bandido, comunista e comprado”.

Segundo informações da Polícia Federal (PF), o empresário reforçou os xingamentos e agrediu fisicamente o filho de Moraes, enquanto o genro de Mantovani, Alex Zanatta Bignotto, também atacou verbalmente o ministro. Diante desses eventos, a PF abriu um inquérito para investigar as circunstâncias da abordagem e já acionou a adidância em Roma para obter as imagens do episódio através do protocolo de cooperação internacional.

Ao ser questionado sobre o ocorrido, Mantovani informou à Folha de S.Paulo que estava acompanhado de sua família, incluindo duas netas pequenas, quando foi abordado por policiais no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Devido a esse fato, ele preferiu não conversar com uma delegada da PF durante a madrugada de sábado, deixando para comparecer à corporação em outro momento.

No relato feito aos policiais federais, Mantovani afirmou que avistou Moraes no aeroporto de Roma, porém não dirigiu nenhuma palavra a ele. Ele alegou: “O que eu posso falar para você é que eu vi realmente o ministro. Ele estava sentado em uma sala, mas eu não dirigi nenhuma palavra a ele”.

Diante da investigação em curso, o empresário, sua esposa e seu genro são alvos da apuração da PF, que busca esclarecer todos os detalhes relacionados à abordagem a Moraes e seus familiares. Ainda não se sabe se há indícios de agressão ao filho do ministro, pois Mantovani preferiu não comentar sobre essa suspeita quando questionado.

Mantovani expressou seu desejo de aguardar um comunicado oficial da PF para esclarecer as acusações dirigidas a ele e sua família: “Isso aí a polícia não perguntou nada a respeito, por isso eu prefiro aguardar para saber do que estou sendo acusado, se minha família está sendo acusada de algo. Vou aguardar um comunicado [da PF] para saber que eu estou sendo acusado”. Nesse sentido, ele busca entender exatamente os motivos pelos quais está sendo alvo da investigação.

Enquanto aguarda o desenrolar dos acontecimentos e a conclusão das investigações, Mantovani mantém-se em reserva, aguardando a manifestação oficial da Polícia Federal para esclarecer todas as acusações e informações pertinentes ao caso