Temporal no RS deixa quatro mortos e centenas de desalojados, alerta Defesa Civil

Chuva intensa, granizo e ventos fortes causam estragos e tragédias em diversas regiões do estado.

Clayton Lima da Nitro News Brasil em São Paulo

Chuva forte causa estragos em cidades do RS — Foto: Reprodução/ RBS TV

As últimas horas foram marcadas por um cenário desolador no Rio Grande do Sul, à medida que um poderoso temporal assolou o estado. Os estragos causados pela forte chuva, acompanhada de granizo e ventos intensos, deixaram um rastro de destruição e resultaram em tristes consequências. Até o momento, as autoridades registraram quatro mortes relacionadas ao temporal, todas ocorrendo na região Norte do estado, uma das áreas mais afetadas pelo fenômeno.

De acordo com a Defesa Civil, a situação se agrava com o aumento no número de desalojados, totalizando 353 pessoas que foram obrigadas a deixar suas residências e buscar abrigo junto a familiares, amigos ou vizinhos. O caos causado pela intempérie exige uma resposta ágil das autoridades e da comunidade, enquanto a preocupação com a continuidade das chuvas persiste.

A Climatempo Meteorologia alerta que a situação pode piorar ainda mais à medida que um sistema de baixa pressão se desloca em direção ao oceano e se intensifica, transformando-se em um ciclone extratropical entre a noite desta segunda-feira e a madrugada de terça-feira. Essa evolução meteorológica traz consigo a possibilidade de mais chuvas intensas, o que pode agravar ainda mais a situação em um estado já castigado.

Mortes e tragédias nas regiões afetadas

Os relatos de tragédias não param de chegar das diferentes áreas atingidas pelo temporal. Em Mato Castelhano, um homem perdeu a vida após a caminhonete em que estava ser arrastada pela correnteza. Milagrosamente, outra pessoa que também estava no veículo conseguiu escapar por conta própria e está em segurança, graças à intervenção dos bombeiros.

Em Passo Fundo, a fatalidade veio na forma de uma descarga elétrica. Um homem, que estava em sua residência, foi atingido e resgatado por familiares. Apesar dos esforços para salvá-lo, ele não resistiu e faleceu após ser encaminhado ao Hospital Municipal Doutor César Santos.

A tragédia se repetiu em Ibiraiaras, onde duas pessoas perderam a vida ao ficarem presas dentro de um veículo enquanto tentavam atravessar um rio. A correnteza implacável acabou por arrastar o veículo, deixando um rastro de dor e luto na comunidade local.

Desalojados e prejuízos por município

Os números de desalojados por município refletem a dimensão do desastre. Em Nova Bassano, 90 pessoas tiveram que deixar suas casas em busca de segurança. Outras áreas também sofrem com a mesma situação, como São Jorge, com cerca de 40 desalojados, e Passo Fundo, com impressionantes 131 pessoas desabrigadas.

Além dos dramas humanos, a tempestade causou extensos prejuízos materiais. Municípios como Passo Fundo, Sarandi e Lajeado do Bugre, no Norte do RS, tiveram mais de 80 residências com seus telhados atingidos pelo granizo, segundo a Defesa Civil. Em Passo Fundo, também houve mais de 10 pontos de alagamento, agravando ainda mais a situação.

Estragos em diversas regiões

A devastação provocada pelo temporal não se limitou às áreas já mencionadas. Santo Cristo, na Região Noroeste, testemunhou danos em pelo menos cinco casas e galpões, enquanto Coqueiros do Sul, na mesma região, viu um galpão destinado a uma mercenaria ser destelhado pelos ventos impiedosos e pela chuva.

Cruz Alta, também no Noroeste, enfrentou alagamentos devido a uma precipitação de 51 milímetros nesta segunda-feira. Isso resultou em pelo menos cinco casas alagadas e duas com seus telhados danificados. Famílias da cidade receberam lonas do Corpo de Bombeiros para amenizar os estragos.

Em Cruz Alta, pelo menos cinco casas ficaram alagadas e outras duas foram destelhadas — Foto: Defesa Civil/Divulgação

Na Região Central do RS, em Cachoeira do Sul, uma casa foi atingida por um raio, causando danos parciais. A rápida intervenção da Defesa Civil foi crucial para garantir a segurança do morador, que, felizmente, não sofreu ferimentos graves.

A situação também foi complicada na Serra do RS, com Caxias do Sul e Bento Gonçalves registrando alagamentos e quedas de árvores devido às fortes chuvas. Em Nova Bassano, na mesma região, pelo menos duas pessoas ficaram ilhadas devido ao aumento do nível do rio.

Em São Jorge, também na Serra, a cidade inteira enfrentou alagamentos, resultando em aproximadamente 90 pessoas desalojadas. A solidariedade e a cooperação da comunidade se tornam fundamentais em momentos de tamanha adversidade, quando as vidas e os lares das pessoas estão em risco.

A situação no Rio Grande do Sul continua desafiadora, com previsões meteorológicas preocupantes e um crescente número de desalojados. À medida que as autoridades se mobilizam para prestar assistência e auxiliar as comunidades afetadas, é crucial que a população permaneça vigilante e tome medidas de precaução diante do clima instável que ainda está por vir. A solidariedade e o apoio mútuo serão essenciais para superar essa crise e começar o processo de recuperação.

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil