Share

Defesa Civil de SP reforça dicas de segurança durante temporais

Capital já recebeu 70% do volume esperado de chuva para janeiro; conteúdos distribuídos em redes sociais e WhatsApp ajudam a população a se proteger em situações de risco

As fortes chuvas deste início de ano estão exigindo alerta redobrado da população em relação à segurança durante situações de risco nas áreas urbanas. Em duas semanas, a cidade de São Paulo já recebeu cerca de 70% da chuva esperada para todo o mês de janeiro. Com o aumento nos registros de alagamentos, enxurradas, deslizamentos de terra e queda de árvores, a Defesa Civil está reforçando as orientações de segurança à população.

“Este ano já registramos 33 ocorrências ocasionadas pelas chuvas em todo o estado. Infelizmente, já tivemos quatro mortes desde 1º de janeiro. Em três delas, as vítimas acabaram se expondo ao risco”, disse a major PM Michele César, diretora da Divisão de Resposta da Defesa Civil.

No último dia 8, um homem morreu atingido por uma árvore na cidade de Itupeva. No dia seguinte, uma descarga elétrica matou um homem que saiu de um carro que havia sido atingido por um fio energizado. No dia 12, em São Bernardo do Campo, uma criança e um homem morreram em decorrência de inundações e deslizamentos de terra.

Para que as informações de proteção à vida cheguem ao maior número possível de pessoas, a Defesa Civil produz e compartilha vídeos e materiais da campanha SP Sempre Alerta, com foco na prevenção de desastres e prontidão contínua para eventos climáticos extremos.

“Nosso trabalho é minimizar a ocorrência de desastres em todo o território paulista. Mortes ocasionadas por enxurradas, quedas de árvores ou fios energizados podem ser evitadas se alcançarmos a população com nossas orientações de autoproteção”, reforça a major PM Claudia Bemi, diretora da Defesa Civil Estadual.

Segundo os meteorologistas do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Defesa Civil, o clima neste mês sofre a influência do fenômeno El Niño, aliado a passagens de frentes frias que aumentam a ocorrência de tempestades, rajadas de vento, quedas de raio e granizo.

A população pode receber os vídeos e conteúdos da Defesa Civil por meio das redes sociais, nos perfis @defesacivilsp. Outra opção é o canal público da Defesa Civil no WhatsApp, disponível no link https://whatsapp.com/channel/0029Va82eMo2f3EKUyTC6822 .

Abaixo, confira algumas das principais orientações de autoproteção durante temporais:

– Caso um fio energizado caia sobre o veículo, os ocupantes devem permanecer dentro do automóvel e ligar para o serviço de emergência. Se o carro começar a pegar fogo, ele deve ser abandonado, mas existe um modo correto de sair. Não toque nas partes metálicas e pise com os dois pés no chão. Depois, afaste-se dando pulos, sempre pisando os dois pés no chão ao mesmo tempo, até pelo menos 10 metros do local da queda do fio.

– Moradores de áreas de encosta precisam observar sinais de movimentação do solo. Antes de grandes deslizamentos, fique atento a rachaduras nas paredes, portas e janelas emperradas, postes e árvores inclinados e água lamacenta escorrendo pelo morro. Diante de qualquer um destes sinais, o local deve ser abandonado imediatamente.

– Durante tempestades, é importante evitar áreas arborizadas devido ao risco de quedas de árvores. Caso haja queda de raios, procure abrigo em edificações. Nas áreas alagadas com enxurradas, uma lâmina com 15 cm de profundidade pode arrastar pessoas e, a partir de 30 cm, já é capaz de levar um automóvel.

 

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil