Empresa dona do helicóptero que caiu em Paraibuna chega ao local para retirar destroços

Equipes da empresa responsável chegam ao local para iniciar os trabalhos de remoção enquanto as investigações continuam

Helicóptero acidentado em área de mata em Paraibuna (SP) ficou totalmente destruído. — Foto: Reprodução/Fantástico

Equipes especializadas da empresa responsável pelo helicóptero envolvido no acidente fatal ocorrido em Paraibuna (SP), em 31 de dezembro, chegaram ao local neste sábado (27) para dar início à delicada operação de retirada dos destroços da aeronave. O trágico incidente resultou na morte de quatro pessoas que haviam partido de São Paulo com destino a Ilhabela (SP).

A responsabilidade pela retirada dos destroços recai sobre a própria empresa do helicóptero. Paralelamente, uma equipe do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), da Força Aérea Brasileira, encontra-se no local para monitorar e colaborar nos trabalhos.

Investigação em Andamento

O relatório preliminar divulgado pelo Cenipa aponta que o helicóptero, modelo Robinson 44, prefixo PR-HDB, colidiu com a vegetação em área de mata, após decolar do Campo de Marte em São Paulo com destino a Ilhabela. A investigação está em andamento, e a empresa responsável pela aeronave está totalmente envolvida na remoção dos destroços.

A aeronave foi localizada em uma fazenda de difícil acesso, a 11 quilômetros de Paraibuna, onde deveria pousar, e a 100 quilômetros do Campo de Marte. Ilhabela, destino final da aeronave, fica a 42 km do local do acidente.

Destroços com identificação do helicóptero encontrado no dia 12 de janeiro de 2024 pela Força Aérea Brasileira na cidade de Paraibuna, no interior de São Paulo — Foto: Divulgação

Extensa Operação de Buscas

Após 12 dias intensos de buscas, a aeronave foi encontrada pela Polícia Militar de São Paulo, que utilizou o Águia 24 nas operações. A mobilização envolveu Força Aérea Brasileira, Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros de São Paulo. As buscas cobriram uma área total de cinco mil quilômetros quadrados, concentrando-se na região da Serra do Mar, entre o Vale do Paraíba e o Litoral Norte.

Ocupantes Identificados

Os quatro ocupantes do helicóptero foram identificados como Luciana Rodzewics (45 anos), Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto (20 anos – filha de Luciana), Raphael Torres (41 anos – amigo de Luciana e Letícia) e Cassiano Tete Teodoro (44 anos – o piloto).

Registro de Homicídio Culposo

A Polícia Civil classificou a queda do helicóptero como homicídio culposo, indicando ausência de intenção de matar. No boletim de ocorrência, o piloto foi listado como autor e vítima. Três dos quatro corpos foram encontrados presos à fuselagem da aeronave, enquanto o quarto estava em área de mata.

Material Apreendido para Investigação

Três celulares, pertencentes às vítimas Luciana, Letícia e Cassiano, foram apreendidos para análise. Além disso, uma bolsa preta, um frasco de perfume e documentos de identidade com cartões bancários, pertencentes à passageira Letícia, foram recolhidos. A Polícia aguarda os resultados dos laudos para esclarecer os fatos.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública afirmou que a autoridade policial está atenta aos desdobramentos da investigação, buscando elucidar as circunstâncias que levaram à tragédia.

Uma pessoa apaixonada por esportes, praias e pela leitura de clássicos literários como "Dom Casmurro", além de obras contemporâneas como "O Código Da Vinci" e explorando questões fascinantes sobre a "Origem da Vida", sempre buscando cativar as pessoas.

Google Search Nitro News Brasil