Expectativa é de que vagas temporárias sejam 36% mais numerosas neste ano, em comparação com 2020. Maior procura é por vendedores e operadores de caixa.

Pessoas na região da Ladeira Porto Geral e Rua 25 de Março, no centro da cidade de São Paulo ,durante a pandemia do coronavírus (Covid-19) — Foto: VINICIUS NUNES/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO

Um levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que 25.550 trabalhadores temporários sejam contratados neste fim de ano no estado de São Paulo para reforçar equipes de venda.

As novas vagas devem ser criadas especialmente na área de vestuário e calçados, segundo a CNC. I número de temporários, se confirmado, deve ser 36% maior que o verificado no ano passado. A maior procura é por vendedores e operadores de caixa.

Para o economista da CNC, Fábio Bentes, o aumento nas vagas para o Natal e Ano Novo deve ocorrer por conta de “uma maior movimentação de consumidores e um maior fluxo de consumidores nas lojas do comércio”.

“Isso de certa forma vai compensar essa inflação alta e os juros mais altos”, avalia Bentes.

Para muitos trabalhadores que estão sendo contratados neste fim de ano a expectativa é a de ser efetivado no cargo e começar 2022 com carteira assinada. Segundo a CNC, as chances disso acontecer são melhores que as do ano passado: a estimativa da associação é que a taxa de efetivação no estado de São Paulo, que em 2020 foi de 0,2%, chegue a 15% em 2021, a maior em cinco anos.

O comerciante Marcelo Mouawad, porta-voz da União dos Lojistas da 25 de Março, afirma que os empresários querem efetivar funcionários temporários para aumentar o quadro de funcionários afetado pela pandemoa.

“A gente quer fazer as contratações pra cobrir essa retomada que vai ser necessário porque muitas lojas encolheram suas equipes, diminuíram em 10%, 20%, 30% seus quadros. Então, a tendência é contratar, visto que a gente depende de festas”, afirma Mouawad.

Fonte: G1