O ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) e Ciro Gomes (PDT) estão empatados na disputa pelo terceiro lugar, novamente com 7% das intenções cada um.

Pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira, 16, mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém a liderança nas intenções de voto para a Presidência no primeiro turno, com 44% na pesquisa estimulada – no levantamento anterior ele tinha 45%. O presidente Jair Bolsonaro (PL) continua em segundo lugar, com 26%, três pontos percentuais a mais do que na última amostragem.

O ex-juiz Sérgio Moro (Podemos) e Ciro Gomes (PDT) estão empatados na disputa pelo terceiro lugar, novamente com 7% das intenções cada um. A margem de erro da amostra é de 2 pontos percentuais.

A lista segue com João Doria (PSDB) e André Janones (Avante) empatados no quinto lugar, com 2% das intenções. Em seguida está Simone Tebet (MDB), com 1%. O pré-candidato do Novo, Luiz Felipe D’Ávila (Novo), não pontuou nesta pesquisa.

O governador do Rio Grande do Sul, o ainda tucano Eduardo Leite, que é o nome aventado pelo PSD para disputar o Planalto após desistência do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), aparece com 1% e 3% em dois cenários da pesquisa estimulada. No último cenário, há um número reduzido de candidatos.

Segundo turno

Nas projeções para segundo turno, Lula manteve a liderança sobre os demais candidatos em todos os cenários testados. Contra Bolsonaro, o petista teria 54% dos votos e o presidente, 32%.

Em um suposto segundo turno com Moro, Lula registra 53% à frente dos 26% do ex-ministro. Contra Ciro Gomes, o ex-presidente atinge 51% das intenções de voto, e o pedetista 23%. Na disputa contra Doria, Lula pontua 56% e o tucano, 15%. Contra Leite, o ex-presidente fica com 57% e o governador, 15%.

No levantamento, foram entrevistadas 2 mil pessoas acima de 16 anos, de forma presencial, entre os dias 10 e 13 de março. A margem de erro é de dois pontos porcentuais e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob número BR-06693/2022.

Fonte: Notcias ao Minuto