‘O Jogo que Mudou a História’: Série com Babu Santana Retrata a Criação e Origem das Facções no RJ

Estreia da Série Inspirada em Histórias Reais

Cena de ‘O Jogo que Mudou a História’ – (Reprodução/Twitter)

Nesta quinta-feira (13), o Globoplay estreia a aguardada série “O Jogo que Mudou a História”, uma produção baseada em eventos reais que explora o surgimento das facções e do crime organizado no Rio de Janeiro durante as décadas de 1970 e 1980. A série, composta por dez episódios, retrata a primeira grande guerra entre duas facções, conflito que teve início em uma partida de futebol e se estendeu por 25 anos.

Retrato Autêntico e Impactante

José Junior, fundador do AfroReggae e criador da série, destaca o realismo da produção. “É uma série que traz muito conteúdo e histórias reais, pouca liberdade poética… É um orgulho tremendo de mostrar uma história com o ponto de vista do preso, do bandido, do morador de favela, do agente penitenciário”, comenta Junior. “É uma série que acho que vai impactar bastante quem vai assistir”, completa.

Elenco de Peso e Personagens Complexos

Babu Santana dá vida a Hoffman, um dos líderes da Turma do Fundão, futuro Falange Vermelha, grupo que controla o presídio de Ilha Grande. “Estou muito feliz. É um personagem complexo, um cara duro e, ao mesmo tempo, carismático. É um líder”, revela Santana. Ele destaca ainda a importância de participar de um projeto com a visão autêntica de José Junior, alguém com uma perspectiva íntima da realidade retratada.

Outro personagem central é Naíba, interpretado por Ivson Rainero, comandante da Falange Jacaré, rival da Turma do Fundão. A série também apresenta Egídio, vivido por Ravel Andrade, um jovem de classe média preso injustamente e transformado pelo sistema carcerário. “Ele cai de paraquedas naquela realidade. Esse personagem está ali para mostrar a rapidez com que o sistema carcerário transforma uma pessoa em um criminoso”, explica Andrade.

Temas de Redenção e Luta

Jaílson Silva interpreta Belmiro, um ex-policial que, após cumprir uma pena de duas décadas, luta para se reconciliar com sua família e a sociedade. “Ele é firme, observador, forte. É um ex-policial que luta após sair da prisão para se reconciliar com a família, sociedade e não consegue”, adianta Silva.

No presídio, personagens como o diretor violento Sampaio (Rogério Blank) e o chefe de segurança Itamar (Marcio Borges) adicionam camadas de tensão à narrativa. Entre os agentes penitenciários, Xavier (Breno de Filippo) e Jesus Pedra (Raphael Logam) se destacam pelo comportamento ganancioso e brutal.

Vida Fora das Grades

Fora do presídio, a série também explora a vida no Morro da Promessa, onde Gilsinho (Jonathan Azevedo) é um líder do tráfico admirado pelos moradores. “Ele é um cara que mistura um pouquinho do intelecto e da paixão que o Jonathan Azevedo tem pelo lugar de onde ele vem e para onde a arte dele pulsa”, diz Azevedo, destacando a complexidade e os sonhos de seu personagem.

Cenários Realistas e Participações Especiais

A série, criada e produzida por José Junior e dirigida por Heitor Dhali, foi gravada em locações autênticas como as favelas de Vigário Geral, Parada de Lucas, Dique e Rocinha, além dos presídios Frei Caneca e Bangu I. O elenco conta com participações especiais de renomados artistas como Julio Andrade, Leonardo Bricio, Natália Lage, Marcelo Serrado, Marcello Melo, Wilson Rabelo, Jimmy London, Pretinho da Serrinha, Lucio Mauro Filho e André Mattos.

Uma Série Que Promete Marcar

“O Jogo que Mudou a História” promete ser um marco na teledramaturgia brasileira, oferecendo uma visão crua e realista do impacto das facções no Rio de Janeiro. Com uma combinação de atuações poderosas, direção competente e roteiros baseados em fatos verídicos, a série tem tudo para capturar a atenção do público e provocar reflexões profundas sobre a realidade do crime organizado no Brasil.