Share

Embalagens seguras e sustentáveis são a chave para um delivery mais eficiente

Empreendedores devem estar atentos às preferências dos consumidores; produtos bem embalados também podem ser decisivos para garantir a segurança alimentar.

Existe uma tendência crescente dos consumidores pela preferência de produtos bem embalados nas entregas feitas em domicílio. E para acompanhar esse cenário, estabelecimentos do setor de bares e restaurantes tem buscado inovar nos serviços de delivery.

Uma pesquisa realizada pela Abrasel em parceria com o Sebrae traz dados sobre esse comportamento: segundo o levantamento, 86% dos consumidores atribuem extrema importância a embalagens seguras e lacradas quando se trata de serviços de delivery. Esses dados ressaltam que a embalagem tem um papel crucial no cenário das entregas em domicílio, sendo o primeiro ponto de contato do cliente com o alimento. 

Esse cenário destaca a importância dos empreendedores explorarem alternativas que atendam às preferências dos consumidores e aprimorem a qualidade na entrega de produtos via delivery.

E os cuidados não se limitam apenas à segurança física das embalagens, mas também na segurança dos alimentos. 

De acordo com a gerente de conteúdo da Abrasel e especialista em segurança dos alimentos, Adriana Lara, existem cuidados necessários na hora de embalar os produtos para garantir a biossegurança dos pratos. Para a especialista, ainda é preciso escolher bem os alimentos que serão servidos nas entregas em domicílio; “Nem todos os alimentos mantêm as características, mas ter boas embalagens e processos adequados garante a qualidade do produto que chega para o cliente”, reforça Lara. 

Ela ainda ressalta os riscos das embalagens mal elaboradas podem causar para a saúde do consumidor. “O alimento pode perder a qualidade com o tempo, principalmente textura e sabor, e ainda o principal, perder a segurança e oferecer risco de contaminação devido a falhas de temperatura no processo ou transporte”, afirma. 

Além do aspecto de segurança, os clientes também valorizam embalagens sustentáveis. Segundo a pesquisa, cerca de 75,5% dos clientes consideram importante a sustentabilidade dos recipientes e embrulhos em que recebem seus alimentos. Para a especialista em economia circular da Abrasel, Luiza Campos, pensar em formas sustentáveis de embalar os alimentos para delivery é um desafio constante para os empreendedores, principalmente, ao abordar a diminuição do impacto ambiental dos recipientes, “Um dos principais desafios é o volume de resíduo gerado pelas embalagens. Como minimizar esse impacto? Não tem uma receita de bolo, tudo isso vai depender do público do restaurante, da capacidade de investimento, dos fornecedores disponíveis naquela localidade”, expõe a especialista. 

“Isso não deve ser encarado como empecilho, mas como oportunidade. Então o empreendedor tem que estudar o que faz mais sentido para o negócio dele, considerando, sempre, quem é o seu cliente”, reforça. 

O empreendedor deve ter em mente também o comportamento do consumidor, para que suas soluções sejam aceitas pelo público. “Depois que a refeição é entregue, o empreendedor perde o controle da destinação daquela embalagem, na absoluta maioria das vezes. Então, uma das ações que têm maior impacto positivo numa cadeia mais circular é a conscientização/educação desse consumidor. Para isso, todo o time deve estar alinhado e comprometido com a construção de um negócio mais sustentável.”, afirma Luiza. 

A conscientização sobre a importância da embalagem vai além da sua função prática, tornando-se uma oportunidade estratégica para estabelecimentos satisfazerem as expectativas dos clientes e fortalecerem a experiência geral de consumo. Foi com essa mentalidade que o empreendedor João Francisco Denardi mudou a forma de servir seus pratos para os consumidores. O empresário é proprietário de uma churrascaria e estudou possibilidades de realizar as entregas durante a pandemia, “Nós nunca tivemos delivery, mas com a pandemia foi necessário adotar a modalidade. Nesse momento, começamos a desenvolver melhor nosso cardápio e embalagens que se adequassem a demanda”, conta o empreendedor. 

“Com o tempo, chegamos nos recipientes que usamos hoje em dia. Hoje nós temos uma embalagem selada; ela pode ser levada ao micro-ondas ou ao freezer pelo consumidor. Dessa forma conseguimos manter o sabor, que é a nossa principal preocupação“, afirma Denardi. 

A alternativa foi bem recebida pelos clientes. O empreendedor reforça que o importante é dar atenção às preferências dos consumidores e realizar as adaptações necessárias para as entregas em domicílio. João Francisco formulou, inclusive, uma maneira diferente para servir um de seus pratos. “Nós desenvolvemos também um corte específico de carne que só servimos no delivery, tudo para manter o sabor e a textura da carne. Nossa principal intenção é facilitar a vida dos clientes. Com essa atenção maior, nós praticamente triplicamos os pedidos de delivery por aqui, o retorno foi positivo”, conta.

Google Search Nitro News Brasil