Polícia Investiga Veracidade de Áudio com Criminosos Citando Emboscada para PMs; ouça

Um Militar Morreu e Outro Ficou Ferido Durante Operação no Complexo da Maré

Suspeito preso em operação no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, é levado à 21ª DP (Bonsucesso) Foto: Pedro Teixeira / Agência O Dia

Rio de Janeiro – A Polícia Militar do Rio de Janeiro iniciou uma investigação para verificar a autenticidade de áudios divulgados nas redes sociais que sugerem que criminosos cercaram uma casa com policiais militares (PMs) dentro. O suposto incidente ocorreu durante uma operação policial no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, nesta terça-feira (11). Até o momento, mais de 20 suspeitos foram presos.

Áudio Repleto de Ameaças

Os áudios em questão revelam o momento em que PMs teriam sido encurralados pelos traficantes do Terceiro Comando Puro (TCP), a facção que domina a área. Em um trecho, é possível ouvir um dos criminosos gritar: “Três canas ali, vamos quebrar a casa com eles dentro. Não vai sair da casa, filha da p*”. Este áudio, que tem circulado amplamente nas redes sociais, destaca a tensão e o perigo enfrentados pelos policiais durante a operação.

Consequências da Operação

Durante a operação, um policial militar identificado como Jorge Galdino Cruz morreu, e outro, Rafael Dias Holfgramm, ficou ferido. Holfgramm passou por uma cirurgia e seu estado de saúde é estável. Além das perdas humanas, a operação resultou em confrontos que causaram pânico na região.

Repercussão nas Redes Sociais

Outros áudios também circularam nas redes sociais, contendo ordens para instaurar o terror nas principais vias da cidade, como as Linhas Vermelha e Amarela, e na Avenida Brasil. Em resposta, um ônibus foi incendiado e uma carreta foi colocada atravessada na altura da Vila do João, causando transtornos significativos. Segundo o Rio Ônibus, o coletivo incendiado era da linha 361, que fazia o trajeto Recreio dos Bandeirantes – Castelo.

Duração e Resultados da Operação

A operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) no Complexo da Maré continua após mais de 11 horas de duração. Iniciada por volta das 6h desta terça-feira (11), a ação já resultou na prisão de 24 suspeitos e na morte de quatro homens, dos quais dois eram considerados suspeitos pela Polícia Militar.

Impacto na Comunidade

Um morador do Complexo da Maré, Revalci Rosa Agues, de 75 anos, foi baleado durante a troca de tiros e está internado em estado estável no Hospital Estadual Getúlio Vargas. A violência do confronto tem deixado os moradores em estado de alerta, temendo por sua segurança em meio aos tiroteios.

Apreensões e Confisco de Armas

Durante a operação, foram apreendidos 11 fuzis, uma metralhadora antiaérea, cinco pistolas, uma espingarda calibre 12, seis carros roubados, duas motos e uma quantidade significativa de drogas. As armas e drogas foram encaminhadas à 21ª DP (Bonsucesso), enquanto os veículos recuperados foram rebocados para o pátio do 22° BPM (Maré).

Desdobramentos e Investigações

A Polícia Militar também localizou um esconderijo utilizado por traficantes do TCP dentro da comunidade. Entre os 24 presos, sete são oriundos de Minas Gerais, dos quais cinco estavam foragidos da justiça. As investigações continuam para determinar a veracidade dos áudios e a extensão da operação, visando restaurar a ordem na região e evitar novos confrontos.

Conclusão

A operação no Complexo da Maré destaca a complexidade e os perigos enfrentados pela Polícia Militar no combate ao tráfico de drogas. A investigação sobre os áudios divulgados nas redes sociais é crucial para entender melhor a dinâmica dos confrontos e garantir a segurança dos moradores e agentes da lei. O Rio de Janeiro segue atento aos desdobramentos desta ação, esperando por uma resolução que traga paz e segurança à comunidade.