Filipinas Cancela Alerta de Tsunami Após Terremoto de Magnitude 7,6

No último sábado, as Filipinas foram abaladas por um sismo de magnitude 7,6, que também impactou as ilhas de Palau e do Japão. O Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia (Phivolcs) agiu prontamente, declarando um alerta de tsunami na sequência do evento. No entanto, em um comunicado divulgado pela rede filipina ABS-CBN, o Phivolcs anunciou neste domingo o cancelamento desse alerta, indicando que a ameaça associada ao tsunami já não representa perigo iminente para o arquipélago.

A última chegada registrada de uma onda de tsunami ocorreu na estação Hinatuan-Bislig Bay, na Ilha Mawes, às 2h52 do dia 3 de dezembro. Segundo o Phivolcs, essa constatação confirma que a ameaça de tsunami associada ao terramoto já ultrapassou as Filipinas, proporcionando um suspiro de alívio para a população local.

Apesar do cancelamento do alerta, o Phivolcs recomendou que as autoridades locais nas áreas afetadas avaliassem o impacto do tsunami e mantivessem a população informada sobre os riscos remanescentes. A instituição instou a colaboração na implementação de medidas de segurança, destacando a importância de seguir as orientações das autoridades locais para garantir a segurança da população.

O sismo, com epicentro no leste das Filipinas, desencadeou um alerta de tsunami abrangente para a região do Pacífico. A parte oriental da ilha filipina de Mindanao foi identificada como a área de maior risco. O Phivolcs emitiu um comunicado que incluía a possibilidade de ondas de até três metros nas zonas costeiras das Filipinas e ondas de até um metro em Palau.

A ação eficiente do Phivolcs e a rápida disseminação de informações contribuíram para minimizar potenciais danos causados pelo tsunami. O cancelamento do alerta representa uma virada positiva nesse episódio, destacando a importância da prontidão e coordenação em situações de emergência sísmica.

Faça mais pelo seu site