Presidente do Irã, Morre aos 63 Anos em Acidente de Helicóptero

Ebrahim Raisi: Uma Trajetória de Poder e Controvérsias

O presidente do Irã, Ebrahim Raisí, em visita à Venezuela em 2023.| Foto: EFE/Rayner Peña

O presidente do Irã, Ebrahim Raisi, morreu no domingo (19.mai.2024) depois da queda de um helicóptero que transportava o líder. A agência de notícias estatal iraniana Isna (Iranian Students News Agency) disse que no local do acidente “não há sinal de sobreviventes”. Com a morte de Raisi, o vice-presidente Mohammad Mokhber, 69 anos, deve assumir o cargo. A aeronave passava pela província iraniana do Azerbaijão Oriental, perto da cidade de Jolfa, fronteira entre o Irã e Azerbaijão, quando precisou fazer um pouso forçado por conta de más condições climáticas, como chuva e ventos fortes.

“Nenhum vestígio dos sinais vitais dos passageiros foi observado pelos helicópteros”, disse a Isna ao publicar uma foto aérea do local do acidente. Além do presidente iraniano, o ministro das Relações Exteriores, Hossein Amirabdollahian, o governador da província do leste do Azerbaijão, Malek Rahmati, o líder de oração de sexta-feira de Tabriz, Hojjatoleslam Al Hashem, e outras autoridades também estavam no helicóptero. Em seu perfil no X, a agência Isna publicou, depois da confirmação do local do acidente, uma imagem que diz ser uma das últimas fotos do presidente antes do acidente. Embora não havia informações oficiais sobre o que causou a queda do helicóptero, agências de notícias do Irã publicaram imagens das buscas que mostram ventos fortes, neve e névoa nos arredores do local da queda.

O Impacto Geopolítico

A morte de Raisi deve ter consequências significativas na geopolítica do Oriente Médio. O Irã tem sido um ator crucial na região, especialmente após seu envolvimento indireto no ataque do Hamas a Israel em outubro de 2023. Raisi era visto como um possível sucessor do aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã.

Embora não havia informações oficiais sobre o que causou a queda do helicóptero, agências de notícias do Irã publicaram imagens das buscas que mostram ventos fortes, neve e névoa nos arredores do local da queda.

Ebrahim Raisi: Vida e Carreira

Início e Ascensão

Ebrahim Raisi nasceu em 14 de dezembro de 1960, na cidade de Mashhad. Proveniente de uma família clerical, Raisi começou seus estudos em teologia e jurisprudência islâmica em Qom, um centro de estudos religiosos no Irã. Sua carreira jurídica começou cedo, com nomeações como procurador em várias províncias na década de 1980.

O Controverso “Comitê da Morte”

Em 1988, Raisi fez parte do “comitê da morte”, responsável por execuções em massa de prisioneiros políticos. Este episódio rendeu-lhe acusações de violação dos direitos humanos, com estimativas de mortes variando entre 2.800 e 3.800.

Desafios e Polêmicas no Governo

Combate à Corrupção e Direitos Humanos

Raisi foi nomeado chefe da Justiça do Irã em 2019, onde liderou uma campanha anticorrupção. No entanto, ele enfrentou críticas severas de organizações internacionais, como a Anistia Internacional, por supostas violações de direitos humanos.

Economia e Política Interna

Como presidente, Raisi enfrentou uma economia em crise, marcada por altas taxas de inflação e desemprego, exacerbadas por sanções internacionais. O governo reprimiu violentamente protestos internos, incluindo manifestações após a morte de Mahsa Amini em 2022.

Futuro Incerto para o Irã

Sucessão de Poder

Com a morte de Raisi, o vice-presidente Mohammad Mokhber deve assumir temporariamente o cargo. A Constituição iraniana exige que uma eleição seja organizada dentro de 50 dias. Mokhber, próximo de Khamenei, é visto como um possível candidato na sucessão.

Tensões Regionais

A morte de Raisi ocorre em um momento de alta tensão entre o Irã e seus vizinhos. Em abril de 2024, forças iranianas realizaram um ataque com drones e mísseis contra Israel, alegando legítima defesa. A ausência de Raisi pode alterar a dinâmica dessas relações.

A morte de Ebrahim Raisi marca um ponto de inflexão na política iraniana e na geopolítica do Oriente Médio. Sua trajetória de poder, marcada por controvérsias e repressões, deixa um legado complexo. O futuro do Irã agora depende da próxima eleição e da capacidade de seu sucessor em navegar por um cenário interno e externo desafiador.

CORREÇÃO (20.mai.2024) 0h51 – Este post continha uma foto compartilhada erroneamente pela agência internacional de notícias russa Sputnik e atribuída ao local do acidente. A foto em questão, na verdade, retratava um acidente aéreo ocorrido em 2019 também no Irã.